Notícias » Personagem

Mulher acusa Bob Dylan de ter cometido abuso sexual há 56 anos

O caso teria acontecido em 1965 quando a vítima tinha 12 anos; o cantor nega

Penélope Coelho Publicado em 17/08/2021, às 09h44

Bob Dylan em 2011
Bob Dylan em 2011 - Getty Images

Na última segunda-feira, 16, foi divulgado que uma mulher que não teve a identidade revelada entrou com um processo contra o cantor e compositor norte-americano, Bob Dylan, conhecido mundialmente como uma importante figura artística. As informações são do portal de notícias G1.

Segundo as acusações, a mulher teria sido vítima do cantor através de um abuso sexual em 1965, quando ela tinha apenas 12 anos de idade.

De acordo com o processo, o homem que dá voz a canção ‘Like a Rolling Stone’ teria oferecido drogas e álcool para a jovem, depois disso, teria abusado dela diversas vezes, no Hotel Chelsea, em Nova York.

Em nota divulgada pela revista Rolling Stone, um representante do artista, que atualmente tem 80 anos, falou sobre o assunto. Dylan negou ter envolvimento no caso:

"A acusação de 56 anos atrás é falsa e será vigorosamente desmentida", afirmou o porta-voz de Bob.

De acordo com a reportagem, a mulher pretende que o processo seja levado ao tribunal do júri. Ela se apoia na lei norte-americana chamada Child Victims' Act, que dá permissão para que pessoas que sofreram abusos na infância denunciem o caso, mesmo depois do crime prescrever.