Notícias » Mundo

Na Argentina, vítima de estupro de 12 anos é obrigada a prosseguir com gravidez

Autoridades locais proibiram a realização de um aborto, ainda que fosse o direito da criança segundo lei argentina

Ingredi Brunato Publicado em 09/12/2020, às 16h12

Imagem ilustrativa de ursinho de pelúcia rasgado
Imagem ilustrativa de ursinho de pelúcia rasgado - Divlgação/ Pixabay

Na cidade de San Salvador de Jujuy, no noroeste da Argentina, uma menina de apenas doze anos foi alvo de um episódio chocante. Após ser estuprada por um homem de identidade ainda desconhecida, ficou grávida de gêmeos, e foi obrigada pelas autoridades locais a seguir com a gravidez. 

A Rede de Profissionais de Saúde de San Salvador de Jujuy divulgou em sua conta do Twitter o caso da criança, que precisou passou por um parto de cesárea no fim de novembro.

"Na Rede, repudiamos que não se contemplem os sofrimentos das meninas maltratadas, que, nas mãos do Estado, que deveria protegê-la das desigualdades, são novamente abusadas”, escreveram eles. 

Vale dizer que a lei Argentina permite o aborto no caso de jovens de até quinze anos de idade que foram vítimas de estupro, de forma que a criança teria o direito de realizar o procedimento de interrupção de sua gravidez, não fosse a decisão local.