Notícias » Reino Unido

Na justiça, Príncipe Andrew é acusado de "orgias com menores de idade", revela site

O filho de Elizabeth II esteve envolvido com o empresário e traficante sexual Jeffrey Epstein, que morreu no final de 2019

Redação Publicado em 01/08/2020, às 09h47

Príncipe Andrew, o duque de York
Príncipe Andrew, o duque de York - Wikimedia Commons

De acordo com o tabloide americano The Mirror, documentos apontam que o membro da família real britânica, Príncipe Andrew, era o misterioso "indivíduo poderoso" que utilizava as escravas sexuais do falecido empresário Jeffrey Epstein.

Ao longo das denúncias, o monarca também é tido como participante de uma “orgia com várias outras meninas menores de idade”. Embora tenha negado as acusasões anteriores, o filho de Elizabeth II foi acusado na justiça.

Uma das escravas era Virginia Giuffre, uma das importantes testemunhas contra Epstein, que foi condenado por gerenciar uma rede de tráfico humano envolvendo a prostituição de menores de idade. Giuffre, quando questionada em investigações sobre o que Andrew a respeito de Jeffrey, respondeu: “Ele saberia muita verdade”.

Desde a morte do milionário em agosto de 2019 após um suicídio, o príncipe não falou com o FBI sobre o caso. Ele já tinha sido afastado de todas as suas funções reais diante das polêmicas, e como consequência afirmou ter largado a vida pública.

O advogado que representa muitas das vítimas sexuais de Epstein, Spencer Kuvin, afirmou publicamente que: “Se esconder atrás da monarquia é covarde e muito abaixo de sua posição, e ele francamente se tornou uma vergonha para a família real. É nossa esperança que toda a extensão do esquema ilícito da pirâmide sexuais de Epstein continue a ser desvendada”.