Notícias » Entretenimento

Nos 40 anos sem Elis Regina, Maria Rita faz desabafo: 'Não me lembro da voz, do cheiro'

A filha de Elis também questionou e comentou as comparações que fazem entre ela e sua mãe

Pedro Paulo Furlan, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 19/01/2022, às 17h32

Maria Rita em premiação (2004) e Elis Regina (1965)
Maria Rita em premiação (2004) e Elis Regina (1965) - Getty Images (esquerda) e Wikimedia Commons (direita)

Elis Regina foi uma cantora e artista brasileira, nascida em 1945, que marcou uma geração com suas músicas e seu papel na resistência artística contra a ditadura militar no Brasil. Falecendo em 1982, Elis teve três filhos, Maria Rita, João Marcello e Pedro Mariano, e sua morte faz 40 anos nesta quarta-feira, 19.

Sua filha, Maria Rita, tinha apenas quatro anos quando a mãe faleceu e já lamentou diversas vezes a perda de Elis e o pouco tempo que passou com ela em vida. Em uma nova entrevista, intitulada “Maria Rita: ‘Elis Regina é de todos, mas a mãe é minha’”, para o portal de notícias O Globo, a cantora expressa seus reais sentimentos sobre a data.

“É um lamento muito profundo por eu não ter conhecido essa mãe como eu merecia ter conhecido”, diz Maria Rita, que afirmou que uma das maiores tristezas é que não lembra nada sobre a sua mãe.

“Não me lembro da voz, do cheiro, do toque, de nada. A terapeuta que me atendia em São Paulo acha que pode ter a ver com o trauma: “Sua mãe botou você para dormir e, quando acordou, você não tinha mãe. Isso não é coisinha pouca. E não importa se é Elis Regina ou não.” É um rompimento muito violento, muito agressivo”.

No entanto, a artista também comentou sobre as inúmeras comparações que fazem entre Maria Rita e Elis, especialmente quando o tom é negativo, e falou, pela última vez, segundo a mesma, que ama falar sobre sua mãe, mas, não pode ser comparada com Elis Regina e está cansada desta narrativa de comparação.

Defendendo sua individualidade e seu potencial como artista própria, Maria Rita destacou suas vitórias particulares e questionou a necessidade de compará-la com a artista generacional que foi sua mãe.

Não me oponho a falar da minha mãe. Mas, para responder se as comparações me incomodam, estou cansada. Não vejo mais por que ficar nessa conversa. Tenho 20 anos de carreira, oito Grammys Latinos, minha carreira está sólida, tenho muita coisa para fazer”.