Notícias » Estados Unidos

Nos EUA, pai mata filha acreditando se tratar de ladrão

O norte-americano abriu fogo contra sua filha de 16 anos por confundi-la com um criminoso tentando invadir a casa

Pedro Paulo Furlan, sob supervisão de Pamela Malva Publicado em 01/01/2022, às 12h00

Imagem meramente ilustrativa
Imagem meramente ilustrativa - Pixabay / Brett_Hondow

Os Estados Unidos têm leis de armamento que permitem que um membro da população geral tenha uma arma de fogo, sob o pretexto de proteção própria e de sua família. Na madrugada da última quarta-feira, 29, entretaneto, um norte-americano abriu fogo contra sua filha adolescente após acreditar que ela era um ladrão.

Os serviços de emergência foram contatados por volta das 4h30 da manhã, com a ligação de uma mãe nos subúrbios de Ohio desesperada que sua filha havia sido baleada. Ao chegarem à casa, Janae, a filha, estava no chão da garagem da família, sofrendo com os ferimentos da arma de fogo.

De acordo com o UOL, os dois pais estavam desesperados, implorando que sua filha se levantasse e perguntando como a menina se sentia. A ambulância levou a vítima ao hospital ainda com vida, mas os ferimentos eram graves demais e a adolescente faleceu.

Na cidade de Columbus, capital de Ohio, este assassinato marca o homicídio número 202 apenas em 2021 no município, que conta com cerca de dois milhões de pessoas. 

A infeliz tragédia novamente confirma o perigo e a seriedade com a qual devem ser encaradas as armas de fogo, como um policial presente na cena afirmou à emissora norte-americana ABC6 Columbus.

Em qualquer caso, se for apertar o gatilho, é muito importante saber quem é o alvo", lembrou o oficial.