Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Mundo

Nova York: 10 fiéis são presos após confusão por túnel secreto em sinagoga

Nas redes sociais, é possível encontrar vídeos do momento da confusão entre um grupo de judeus ortodoxos e o departamento de polícia de Nova York

Redação Publicado em 10/01/2024, às 19h35

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Imagens dos fiéis sendo presos no interior da sinagoga - Reprodução/Vídeo/Instagram/@chinfo.official
Imagens dos fiéis sendo presos no interior da sinagoga - Reprodução/Vídeo/Instagram/@chinfo.official

Na última segunda-feira, 8, ao menos 10 judeus ortodoxos foram presos após um confronto com a polícia de Nova York, devido à presença de um túnel irregular em uma sinagoga. A confusão começou quando os fiéis impediram agentes do município de realizar uma inspeção estrutural de emergência na passagem secreta, localizada na lateral da sede mundial de Jabad-Lubavitch, no bairro de Crown Heights. 

O porta-voz do Chabad, Motti Seligson, disse que “um grupo de estudantes extremistas” realizou a escavação nas paredes de um prédio vazio atrás da sede sem a autorização necessária. A obra irregular criou uma passagem subterrânea, que se estende por edifícios comerciais e salas de aula, até a sinagoga

Conforme repercutido pelo jornal O Globo, o administrador da propriedade contratou um grupo de profissionais qualificados para consertar as paredes danificadas, mas os estudantes tentaram impedi-los. 

Essas tentativas foram interrompidas por extremistas que romperam o muro da sinagoga, que vandalizaram o santuário, a fim de preservar o seu acesso não autorizado”, adicionou Seligson.

Um porta-voz do departamento de polícia de Nova York explicou que os agentes foram acionados para confrontar o grupo, para que a equipe de construção pudesse realizar seu trabalho. 

Confusão

Testemunhas que estavam na sinagoga no momento da confusão registraram o momento em que os policiais realizam a prisão de dois homens, um deles estava escondido atrás de uma parede, enquanto o outro emergiu de um túnel no chão. 

A intervenção dos agentes de segurança provocou a reação de um grupo de pessoas, que começaram a empurrá-los, enquanto arremessavam mesas de madeira e livros de orações. Um dos policiais chegou a utilizar spray de pimenta na tentativa de dispersar a multidão. As autoridades afirmaram que 10 pessoas foram detidas por danificar e invadir propriedades privadas, enquanto uma foi presa por obstruir a administração pública.

Até agora, não se sabe exatamente os autores ou a motivação por trás da construção do túnel. Porém, dois homens, que supostamente conversaram com os fiéis que cavaram o buraco na parede, afirmaram que a passagem foi feita com a intenção de acelerar a expansão da sede, que teria sido solicitada pelo líder do movimento Lubavitch, o rabino Menachem Mendel Schneerson, há mais de trinta anos.

Brigas internas

O edifício localizado na rua 770 Eastern Parkway já serviu como residência do líder do movimento, o rabino Menachem Mendel Schneerson, e atrai anualmente milhares de visitantes. A sua fachada em estilo gótico é facilmente reconhecida pelos seguidores do movimento Chabad, e reproduções do edifício foram erguidas em várias partes do mundo.

A vontade de expandir a sinagoga faz parte de uma disputa sobre o futuro do movimento, que enfrenta uma crise interna desde a morte do Rebe em 1994, já que um sucessor nunca foi designado.

Enquanto a liderança principal está empenhada em perpetuar os ensinamentos e a visão do movimento, uma facção menor dentro dele sustenta que o Rebe é o Messias e que ele nunca morreu.

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!