Notícias » Curiosidades

Novo estudo alega que teorias da conspiração surgem de pessoas comuns e por motivos lógicos

Uma análise demonstrou que os usuários se sentem mais confortáveis em disseminar seus pensamentos incomuns com outras pessoas que compartilham as mesmas ideias

Isabela Barreiros Publicado em 17/12/2019, às 14h39

Imagem meramente ilustrativa de OVNI alienígena sobre cidade
Imagem meramente ilustrativa de OVNI alienígena sobre cidade - Getty Images

Um novo estudo da Universidade Nacional da Austrália (ANU) investigou os reais motivos que instigam teorias da conspiração e a ampla divulgação, principalmente, nas redes sociais. Os pesquisadores analisaram cerca de oito anos de conteúdo que foram gerados por mais de dois bilhões de comentários no fórum Reddit.

Segundo a pesquisa, a internet possibilita que esses pensamentos incomuns ganhem visibilidade por estarem em contato com outras pessoas que pensam de maneira parecida. No fórum investigado, por exemplo, os usuários podem inventar nomes.

"No passado, antes da popularidade de fóruns como o Reddit, era natural que essas pessoas tendessem a se policiar na hora de falar para outras no que acreditavam. As pessoas buscam comunidades simpatizantes [às ideias conspiratórias delas]. Este processo de encontrar pessoas que pensem de modo parecido é algo que notamos bastante na internet”, explica Colin Klein, professor de Filosofia da ANU e autor do estudo ao portal científico Phys.org.

Terraplanistas usando camiseta que representa o modelo de Terra em que acreditam / Crédito: Getty Images

 

O principal subfórum analisado foi o Conspiracy (Conspiração), que conta com teorias, principalmente, sobre OVNIs, terraplanismo e a farsa do atentado de 11 de setembro. À primeira vista, as ideias podem soar estranhas, mas os resultados do estudo mostram que, na verdade, elas fazem sentido se analisadas a partir do contexto histórico em que estamos situados porque “coisas semelhantes aconteceram no passado”, de acordo com Klein.

"É fácil olhar para teorias da conspiração e pensar que são ideias excêntricas, e que quem acredita nelas é maluco, mas é algo muito mais conectado a várias coisas que fazemos todos os dias. Teorias da conspiração sobre abuso de poder policial são comuns, por exemplo, e não tão esquisitas assim”, diz o autor da pesquisa.