Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Entretenimento

Os altos e baixos do casamento de Elvis e Priscilla Presley

A ex-esposa do astro revelou em entrevistas fatos controversos sobre o relacionamento nada perfeito com o Rei do Rock

Redação Publicado em 12/06/2022, às 08h00

Elvis e Priscilla Presley com a filha Lisa Marie em fevereiro de 1968 - Wikimedia Commons
Elvis e Priscilla Presley com a filha Lisa Marie em fevereiro de 1968 - Wikimedia Commons

Elvis Presley se tornou um ícone mundial por sua voz inconfundível e personalidade brilhante ao público. Com sua esposa Priscilla, o casal se tornou um dos mais famosos da história da música, com imagens reproduzidas à exaustão até hoje.

No entanto, desde o divórcio dos dois, em 1973, e a morte do Rei do Rock poucos anos depois, em 1977, fatos controversos sobre o relacionamento vêm sendo revelados pela ex-esposa do cantor, mostrando como tudo não era tão perfeito assim.

Na verdade, o casamento de seis anos dos dois foi composto por abusos — já começando de modo turbulento, quando eles tinham dez anos de diferença, Priscilla ainda era menor de idade, e Elvis possuía outro relacionamento.

Eles se viram pela primeira vez em 1959, na cidade de Bad Nauheim, na Alemanha Ocidental, enquanto Presley servia ao Exército dos Estados Unidos, cumprindo carreira militar na Europa.

Naquela época, a jovem tinha apenas 14 anos de idade — dez anos a menos que o cantor, aos 24. Ainda assim, apaixonados, decidiram ficar juntos e Priscilla teve que abandonar sua vida para vir morar com o rapaz na América.

O artista teve que convencê-la a morar com ele em sua cidade-natal, Memphis, e a menina ficou dividida, ao longo dos anos, entre residência dos pais na Alemanha e o império de Elvis nos Estados Unidos.

Além disso, ele também teve que resolver outro assunto antes de trazer a nova namorada: terminar seu relacionamento com Anita Wood, que mantinha em seu país natal antes de prestar serviço militar. A situação não era fácil para Priscilla, que teve que lidar com comentários maldosos da mídia já no começo da relação.

“Descobri o quão perversas as pessoas podem ser... havia rumores de que eu estava grávida, e é por isso que [Elvis] teria se casado. E eu disse: 'Ai, meu Deus, isso não vai ser bom para mim'. [...] O início foi muito difícil, mas eu sabia o que estava por vir porque vi isso quando era muito jovem", disse ela ao Daily Mail em abril.

Relacionamento tóxico

Ainda assim, os apaixonados se casaram em Las Vegas em 1967. No entanto, não demorou muito para a moça perceber que aquilo não era um conto de fadas, mas sim um pesadelo na vida real.

Em uma entrevista de 2005 ao Observer, Priscilla contou como o ex-marido controlava absolutamente tudo sobre ela, em um relacionamento extremamente tóxico. Ela revelou que se sentia desconfortável em compartilhar suas próprias opiniões e que chegou a perder peso durante a gravidez para não desagradá-lo.

“Eu era alguém que ele tinha criado. Eu era apenas uma criança, eu fui consumida por ele. Eu nunca podia dizer o que pensava, tudo que desejava era não desapontá-lo. Ele era bem crítico. O que você está vendo é o produto de constante críticas”, relembrou.

Em outra entrevista de 2012, dessa vez ao Daily Mail, a ex-esposa de Elvis também falou sobre como o marido também queria controlar a aparência dela, assim como o comportamento.

“Ele tinha gostos e desgostos definidos, não há dúvida sobre isso”, disse Priscilla, “e ele era muito homem. Tanto quanto ele era moderno e elegante e lindo e carismático, ele também era um pouco antiquado e colocava seus gostos e desgostos em suas mulheres. Eu não podia usar calças há anos', relembrou Priscilla "e eu não podia usar estampas ou listras - eu tinha que usar roupas sólidas. Eu ainda faço na verdade". 

O casal se divorciou em 1973, mas ainda tentaram manter uma relação próxima. Segundo Priscilla, foi somente depois da separação que conseguiu descobrir quem realmente era — sem as críticas e privações de Elvis.

“Foi só depois de nos divorciamos que eu pude descobrir quem eu era [...] Foi difícil me tornar minha própria pessoa — eu tive que me separar das preocupações e considerações do Elvis”, finalizou.