Notícias » Religião

Papa Francisco realiza discurso contra armas: ‘Mais vacinas e menos fuzis’

Em cerimônia, o líder da Igreja Católica criticou o investimento dos governos mundiais em armamentos e guerras

Penélope Coelho Publicado em 09/10/2021, às 08h27

Fotografia do Papa Francisco em 2013
Fotografia do Papa Francisco em 2013 - Getty Images

Na última quinta-feira, 7, o papa Francisco participou de um encontro inter-religioso no Coliseu, em Roma, na Itália. No evento que busca pela pela paz da Comunidade Sant'Egidio, o líder católico realizou um discurso incisivo contra armas.

Na ocasião, o santo padre pediu para que todos os participantes da cerimônia ajudassem a “extirpar dos corações o ódio e condenar todas as formas de violência”.

De acordo com informações da agência de notícias ANSA, o papa criticou o alto investimento dos governos mundiais em armamento e guerras, enquanto muitas pessoas enfrentam situação de pobreza extrema e fome no mundo.

"Com palavras claras, eu os encorajo a isso: a depor as armas, a reduzir as despesas militares para prover ajuda humanitária aos mais necessitados, a converter os instrumentos de morte em instrumentos de vida”, disse o líder da Igreja Católica.

Francisco continuou: “Menos armas e mais comida, menos hipocrisia e mais transparência, mais vacinas distribuídas igualmente e menos fuzis vendidos imprudentemente".

Sobre o Papa Francisco

Em 13 de março de 2013, Jorge Mario Bergoglio foi eleito papa, após a sucessão de Bento XVI. A decisão foi tomada no segundo dia do conclave, e Bergoglio escolheu o nome de Francisco, em referência a Francisco de Assis.

Nascido em 17 de dezembro de 1936, em Buenos Aires, na Argentina, Francisco foi o primeiro jesuíta a ser eleito papa e primeiro papa do continente americano.

Ao longo de sua trajetória, Francisco já reuniu uma série de frases consideradas polêmicas e controversas.