Notícias » Egito

Papiro de 1.800 anos revela feitiço erótico do Egito Antigo

O artefato raro descreve a saga de uma mulher que tenta atrair o amado

Penélope Coelho Publicado em 08/04/2020, às 16h46

Parte do papiro que contém o feitiço erótico
Parte do papiro que contém o feitiço erótico - Divulgação

Estudiosos da Universidade de Chicago estão traduzindo um papiro descoberto no Egito, que descreve o que os pesquisadores chamam de um feitiço erótico. Até então, eles conseguiram entender que havia uma mulher chamada Taromeway, que tentou atrair um homem chamado Kephalas, com essa magia.

No papiro de 1.800 anos, um desenho descreve o deus egípcio Anúbis, conhecido por guiar a alma dos mortos no submundo, atirando uma flecha em Kephalas - que é retratado nu, com suas genitais em evidência. Para os pesquisadores, o intuito da flecha disparada no homem é despertar o desejo de Kephalas por Taromeway.

O desenho que mostra o deus Anúbis e Kephalas nu / Crédito: Divulgação

 

O feitiço está escrito em egípcio demótico, nele a moça invoca o deus Anúbis, com seu espírito nobre para encontrar Kephalas e deixa-lo com uma certa tensão sexual por ela: “Ao meio-dia, à noite e o tempo inteiro", diz o feitiço. O desejo de Taromeway, é que isso aconteça até que o homem venha procurá-la, para que ela possa realizar seus desejos sexuais com ele. 

Essas escritas mágicas para conquistar alguém, não são novidade no Egito Antigo. Porém, na maioria das vezes, os outros foram feitos por homens que procuravam mulheres. Os pesquisadores continuam dando andamento para a tradução do feitiço, em busca de mais peculiaridades.