Notícias » Brasil

Polícia Civil investiga festa que apresentou bolo com imagem de Adolf Hitler

Caso revoltou internautas na última semana

Redação Publicado em 19/10/2021, às 20h44

A foto do bolo
A foto do bolo - Divulgação/Facebook

A imagem de um bolo de aniversário que continha uma foto de Adolf Hitler causou indignação de internautas na última semana. Através de uma publicação no Facebook, uma mulher de 24 anos escreveu: “E aqui a hora do parabéns tava ótimo”.

Diante do ato, a Polícia Civil investiga o caso e vai ouvir a estudante do curso de História na Universidade Federal de Pelotas (UFPel), conforme revelou o Gauchazh.

O veículo informa que Márcio Steffens, atual delegado regional da Polícia Civil, explicou que o inquérito está em andamento desde semana passada para dissecar o caso que teve dimensão nas redes sociais.

"Ainda estamos buscando entender melhor os fatos, ouvir mais testemunhas e depois vamos conversar com a jovem. Não é o momento de a polícia tirar qualquer conclusão antes de entender mais a situação", disse Márcio, conforme repercutido pelo site.

Também fora relatado que pessoas próximas a jovem, como família, amigos e educadores, serão ouvidas pelas autoridades. Vale ressaltar que o responsável pela produção do bolo com a imagem do tirano também é alvo das investigações.

Maiores informações sobre o caso podem ser divulgadas na semana que vem, apesar de o inquérito terminar num prazo de 30 dias.

Vale lembrar que a constituição brasileira é clara quanto o uso de material nazista. A lei 7.716/1989 informa que é proibido "fabricar, comercializar, distribuir ou veicular, símbolos, emblemas, ornamentos, distintivos ou propaganda que utilizem a cruz suástica ou gamada, para fins de divulgação do nazismo. Pena - reclusão de dois a cinco anos e multa". 

Faculdade se pronuncia

Após a polêmica, a universidade se pronunciou. Através de uma nota, a UFPel ressaltou ser contra o enaltecimento do nazismo e regimes responsáveis por crimes contra a humanidade. 

"A UFPel está acompanhando e averiguando os fatos ocorridos recentemente com a cautela necessária, também para que não aconteçam atos injustos, devido a análises intempestivas de nossa parte". 

O nazismo

Ao lado de outras mentes cruéis, Adolf Hitler foi o responsável pelo massacre de judeus, ciganos, homossexuais, testemunhas de Jeová e outras minorias durante a Segunda Guerra Mundial.

No Terceiro Reich, os excluídos da ‘raça ariana’ eram enviados para campos de trabalho forçado e execução. Uma das vítimas brasileiras do regime é o senhor Andor Stern.

“Eu tive o privilégio de ter reposto tudo que eu perdi. A vida me compensou de verdade: me deu, por exemplo, uma família maravilhosa e a oportunidade de, ainda com a minha idade, ser lúcido. Eu não tenho muito do que reclamar da vida, ainda que tenha vivido o que eu presenciei”, disse ele em entrevista ao site Aventuras na História no ano passado.