Notícias » Brasil

“Por favor, não é brincadeira”, funcionária de lanchonete usa guardanapo para pedir socorro após sofrer assédio

A jovem de 19 anos — que mandou o bilhete por pedido de delivery — afirma que seu chefe tentou forçar relações e uso de drogas. Entenda o caso, que ocorreu em Santa Catarina

Penélope Coelho Publicado em 31/05/2021, às 08h31

Pedido de socorro feito em guardanapo
Pedido de socorro feito em guardanapo - Divulgação/Guarda Municipal de Chapecó

De acordo com informações publicadas no último domingo, 30, pelo portal de notícias G1, uma funcionária de uma lanchonete localizada em Chapecó, Santa Catarina, usou um guardanapo para realizar um pedido de socorro. Segundo revelado na publicação, trata-se de uma jovem de 19 anos, que escreveu o bilhete após ter sido assediada pelo dono do estabelecimento.

"Por favor, chame a polícia nesse endereço. Meu chefe está me assediando e está tentando me drogar. Sou cozinheira. Por favor, não é brincadeira", escreveu a mulher em um guardanapo.

Na ocasião, um casal que havia pedido uma comida do estabelecimento por delivery, recebeu o bilhete e chamou ajuda. Após a denúncia, a polícia foi até o local, onde encontrou a funcionária e o dono do estabelecimento sozinhos.

A jovem afirma que o chefe, de 48 anos, tentou agarrá-la e que, além disso, ofereceu dinheiro em troca de relações sexuais, além de propor que a jovem misturasse bebida alcóolica com cocaína.

Durante as buscas, as autoridades encontraram duas buchas de cocaína e o sujeito foi levado para a delegacia. No local, um boletim de ocorrência foi aberto, mas, o cidadão não ficou detido. De acordo com a publicação, um inquérito deve apurar o caso.