Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Brasil

Procurador que espancou sua chefe é preso em São Paulo

Vídeos da agressão causaram grande comoção nas redes sociais por pedidos de justiça

Redação Publicado em 23/06/2022, às 11h56

Procuradora , Gabriela Samadello Monteiro de Barros e o momento da agressão - Divulgação/ TV Globo e Canal Youtube UOL
Procuradora , Gabriela Samadello Monteiro de Barros e o momento da agressão - Divulgação/ TV Globo e Canal Youtube UOL

Após ter agredido a sua chefe e procuradora-geral, Gabriela Samadello Monteiro de Barros, de 39, o procurador Demétrius Oliveira de Macedo, 34 anos, foi preso hoje, 23, em São Paulo.

A agressão, que deixou a mulher ensanguentada e com marcas na pele, ocorreu durante expediente, na frente de outros funcionários que gravaram o momento para ajudar a denúncia.

Conforme a apuração do portal de notícias ‘G1”, a prisão de Demétrius foi pedida pelo delegado Daniel Vaz Rocha, que afirmou que o acusado “vem tendo sérios problemas de relacionamento com mulheres no ambiente de trabalho, sendo que, em liberdade, expõe a perigo a vida delas, e consequentemente, a ordem pública".

Comoção nacional instantânea

Vídeos feitos pelos funcionários foram divulgados rapidamente nas redes sociais, logo após o episódio de agressão. É visto que Macedo desferiu diversos golpes com suas mãos, deixando Gabriela com o rosto irreconhecível pelo seu sangue.

Ele foi levado ao 1º Distrito Policial e, em depoimento, disse ter espancado a chefe por sofrer assédio moral. Após ser liberado na ocasião, houve outra revolta da população, como aponta o jornal ‘O Globo’.

“Ele veio com tudo para cima de mim, deu uma cotovelada na minha cabeça, e eu fui arremessada na parede. Então ele começou a socar minha cabeça, e os funcionários ficaram em choque. Um ainda conseguiu gravar parte da surra que ele me deu. Ele me chutou inteira, eu fiquei desfalecida e quando estava levantando ele me deu outra. Ainda me chamou de tudo, de puta e vagabunda” disse Gabriela Samadello para O Globo.