Notícias » Pré-História

Resfriamento global foi causado por erupções vulcânicas há 13 mil anos, aponta estudo

Pesquisa contraria teses anteriores que também tentaram explicar a extinção dos mamutes

Isabela Barreiros Publicado em 03/08/2020, às 15h22

Imagem ilustrativa do vulcão Mayon
Imagem ilustrativa do vulcão Mayon - Wikimedia Commons

Um novo estudo publicado na revista científica Science Advances apontou uma causa diferente para o resfriamento global, conhecido como Dryas, que aconteceu há 13 mil anos. De acordo com os pesquisadores da Universidade de Houston e da Universidade de Baylor, foram erupções vulcânicas que provocaram a extinção dos mamutes.

Pesquisas anteriores indicavam que o rápido resfriamento da Terra havia sido causado por um meteorito. No entanto, essa afirmação foi contestada pelo mais recente trabalho, em que foram analisadas substâncias químicas descobertas no solo na Caverna de Hall, na região do Texas Hill Country, Estados Unidos.

Escavações na Caverna de Hall / Crédito: Divulgação/Michael Waters/Texas A&M University

 

A partir desse procedimento, foram encontrados traços de elementos raros, como ósmio, irídio, rutênio, platina, paládio e rênio, o que, de acordo com a pesquisa, assinalou que essas geoassinaturas apontavam para uma origem vulcânica.

“Essas assinaturas provavelmente foram o resultado de grandes erupções no Hemisfério Norte, incluindo vulcões nos Aleutas, Cascatas e até na Europa”, afirmou o co-autor do estudo, Kenneth Befus, da Universidade de Baylor.

“Este trabalho mostra que a assinatura geoquímica associada ao evento de resfriamento não é única, mas ocorreu quatro vezes entre 9.000 e 15.000 anos atrás. Assim, o gatilho para esse evento de resfriamento não veio do espaço. Evidências geoquímicas anteriores de um grande meteoro explodindo na atmosfera refletem um período de grandes erupções vulcânicas”, concluiu Alan Brandon, da Universidade de Houston.