Notícias » Austrália

Resto de foguete russo causa bola de fogo no céu australiano

Satélite foi lançado na última sexta-feira, 22, e faz parte de programa preventivo contra possíveis ataques de mísseis. Confira as impressionantes imagens!

Fabio Previdelli Publicado em 26/05/2020, às 14h13

Imagem do lançamento de um foguete Soyuz-2 que aconteceu no ano passado
Imagem do lançamento de um foguete Soyuz-2 que aconteceu no ano passado - Divulgação

Na última sexta-feira, 22, o foguete russo Soyuz-2 foi lançado com o objetivo de lançar um satélite militar até a órbita do planeta. A missão aconteceu com sucesso, mas uma peça da terceira entre as quatro partes do voo causou um cenário inusitado no céu.

Isso porque, a previsão de que o terceiro estágio do foguete reentrasse na atmosfera terrestre na região perto do sudoeste australiano — com os detritos sobreviventes caindo no Oceano Pacífico — se confirmou, e o feito pôde ser visto por alguns moradores próximos.

Entretanto, os mais desavisados se assustaram ao ver uma bola flamejante cortando o céu do centro de Vitória e no norte da Tasmânia, o que fez muitas pessoas pensarem se tratar de um asteroide ou uma rocha entrando em nossa atmosfera.

Mas o professor de astrofísica da Universidade do Sul de Queensland, Jonti Horner, em entrevista à Australian Broadcasting Corporation, tratou de esclarecer a confusão. “A velocidade lenta [do objeto], de cerca de seis quilômetros por segundo, é um sinal muito revelador de que se trata de lixo espacial". Segundo o especialista, outros corpos que atingem nossa atmosfera são muito mais rápidos que o objeto que foi visto na Austrália.

O Soyuz-2 faz parte do projeto EKS OiBU, que tem levado satélites ao espaço com o intuito de criar uma rede interligada que possa avisar alertar os russos sobre possíveis ataques de mísseis contra o país.

Confira mais imagens:

Resto do foguete russo cortando o céu australiano / Crédito: Divulgação

 

Rastro do foguete russo / Crédito: Divulgação