Notícias » Arqueologia

Ruínas de cidade imperial na China revelam artefato raro

A descoberta foi realizada no sítio arqueológico Shimao, que também esconde tesouros do neolítico

Vanessa Centamori Publicado em 23/04/2020, às 12h02

Águia de cerâmica
Águia de cerâmica - Divulgação / Universidade Nacional de Taiwan

Na cidade de Taitung, China, pesquisadores encontraram uma águia feita em cerâmica que estava um muro, localizado no sítio arqueológico Shimao, que esconde tesouros do neolítico. O local é considerado uma importante unidade nacional de proteção de relíquias culturais chinesas. 

Por lá, estão localizadas as ruínas de uma cidade imperial que data de 4 mil anos e ainda guarda restos mortais do início da dinastia Xia. Os pesquisadores acreditam que nobres de alto escalão viveram no local de pedra, envolvendo-se em sacrifícios religiosos e outras atividades. 

Um dos artefatos encontrados no sítio arqueológico / Crédito: Divulgação / Universidade Nacional de Taiwan

 

Em 2012, especialistas em arqueologia determinaram que as ruínas do sítio arqueológico são na verdade a área central da cidade imperial de Huangchengtai. Quatro anos depois, escavações no muro de retenção do local revelaram milhares de fragmentos de jade, ossos, cerâmicas, esculturas em pedra e resíduos têxteis. 

Segundo comunicado, o pesquisador Wu Xiaohong, da Universidade de Pequim, mediu por meio de datação de carbono 82 amostras do sítio arqueológico. Os resultados mostraram que o período de construção de um Palácio Imperial na cidade foi de 2.300 a.C a 1800 a.C.