Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Titanic

Titanic: Em corrida contra o tempo para encontrar submarino, funcionário critica Governo dos EUA

Funcionário da OceanGate, empresa que realiza expedições até o Titanic, criticou governo dos EUA

Redação Publicado em 20/06/2023, às 10h44

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Varredura digital nos destroços do Titanic e imagem do submarino - ATLANTIC PRODUCTIONS/MAGELLAN e Divulgação/OceanGate Expeditions
Varredura digital nos destroços do Titanic e imagem do submarino - ATLANTIC PRODUCTIONS/MAGELLAN e Divulgação/OceanGate Expeditions

Nas últimas horas, o desaparecimento de um submarino que realiza expedições até os destroços do Titanic chama atenção mundial. Com cinco pessoas a bordo, o submersível desapareceu no Oceano Atlântico sem deixar rastros. Agora, a companhia responsável pelo passeio corre contra o tempo para encontrar o veículo subaquático. 

Durante esse momento crucial, um consultor da OceanGate Expeditions, David Concannon, que realiza as expedições, fez uma crítica ao governo dos EUA por supostamente não colaborar de maneira efetiva no resgate. Ao NewsNation, ele chama atenção para a burocracia ao redor da papelada, como repercutido pelo Independent

Burocracia

David, que é advogado e explorador, informou na segunda-feira, 19, que um equipamento que poderia ajudar a recuperar o submersível se encontra a quilômetros de distância. Embora esteja pronto para ser inserido no Oceano Atlântico, necessita da autorização do Governo dos Estados Unidos.

"Esse equipamento está na pista há horas. Quando me comunico com o governo dos EUA, recebo respostas que dizem 'fora do escritório', não de todos, mas de pessoas-chave que aprovaram isso", explicou David. "Isso é inaceitável. Não quero desencorajar os funcionários do governo que estão ajudando porque estão fazendo seu trabalho, mas precisamos fazer isso mais rápido". 

É uma corrida contra o tempo, afinal, o submersível pode ficar sem oxigênio. Concannon, então, enfatiza que não há tempo a perder. "Precisamos nos mover. Não temos minutos nem horas. Precisamos nos mover agora", explicou.

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!