Notícias » Entretenimento

Transfobia de autora de Harry Potter faz quadribol querer mudar de nome

A Liga de Quadribol dos EUA quer se “distanciar” cada vez mais das obras de J.K. Rowling, de onde surgiu como um esporte fictício

Isabela Barreiros Publicado em 22/12/2021, às 08h21

Jogo de quadribol e J.K. Rowling, escritora britânica
Jogo de quadribol e J.K. Rowling, escritora britânica - Getty Images

Duas ligas de quadribol dos Estados Unidos anunciaram que querem mudar oficialmente o nome do esporte após a mais nova polêmica de transfobia da autora J.K. Rowling, famosa por ter escrito a saga Harry Potter.

Os atletas afirmaram, em nota conjunta divulgada inicialmente pelo The Times, que querem se “distanciar” dos ideais pregados pela escritora britânica e que tem uma “reputação de um dos esportes mais progressistas do mundo em igualdade de gênero e inclusão”.

O quadribol surgiu no universo de Harry Potter como um esporte fictício e mágico, em que bruxos voavam em vassouras, mas foi adaptado ao mundo real, ganhou ligas, campeonatos e é jogado por mais de 450 equipes em mais de 30 países.

No entanto, como comunicou um porta-voz da agência literária The Blair Partnership à BBC News, a categoria nunca chegou a ser apoiada por Rowling em primeiro lugar.

"A Primeira Liga de Quadribol, o Quadribol dos Estados Unidos e a Liga Principal de Quadribol nunca foram endossados ​​ou licenciados por J.K. Rowling”, afirmou.

A posição do Quadribol dos EUA (USQ) e da Liga de Quadribol dos EUA (MLQ) foi, inclusive, apoiada pelo órgão britânico equivalente que organiza o esporte nacionalmente, o Quadribol.

Quanto ao novo nome, o The Times anunciou que as opções alternativas incluem Quickball, Quicker, Quidstrike e Quadraball.

“As ligas esperam que uma mudança de nome possa ajudá-las a continuar a se distanciar das obras de J.K. Rowling, autora da série de livros Harry Potter, quem está cada vez mais sob escrutínio por suas posições anti-trans nos últimos anos”, escreveram as ligas na nota.

“Nosso esporte desenvolveu uma reputação de um dos esportes mais progressistas do mundo em igualdade de gênero e inclusão, em parte graças à sua regra máxima de gênero, que estipula que uma equipe não pode ter mais de quatro jogadores do mesmo gênero no campo de cada vez”, acrescentaram.

+++Entenda a polêmica da transfobia de J.K. Rowling por meio desta reportagem da Aventuras na História.