Notícias » Arqueologia

Tumba com formato peculiar revela existência de cemitério perdido no Irã

A necrópole cuja localização é desconhecida pertenceu ao Império Parta, que batalhou contra os romanos entre 66 a.C a 217 d.C

Vanessa Centamori Publicado em 13/06/2020, às 10h10

Arqueólogos estudando tumba no Irã
Arqueólogos estudando tumba no Irã - Divulgação

Uma tumba com um formato muito incomum, que lembra um jarro gigante, foi encontrada em Isfahan, Irã. Já é a segunda vez que um túmulo com essa forma é detectado na região. Com a nova descoberta, os pesquisadores acreditam que acharam evidências de um cemitério perdido no país do Oriente Médio. 

As escavações, que ocorrem em Tepe Ashraf, começaram em 2010. Segundo o arqueólogo Alireza Jafari-Zand, a tumba recém-encontrada data do Império Parta, da Antiga Pérsia. 

"A descoberta (...) prova que, na colina arqueológica, podemos ter encontrado um cemitério parta", comentou Jafari-Zand. "Quando descobrimos a primeira tumba em forma de jarro, assumimos que deveríamos alcançar outras". 

O Império Parta se estendia nas margens do Rio Eufrates, hoje no sudoeste da Turquia e leste do Irã. A população desse reino dominava a Rota da Seda, importe entreposto comercial da antiguidade.

Entre 66 a.C a 217 d.C, os partas lutaram contra os romanos. Porém, a Pártia acabou por ser derrotada, não pelo Império Romano, mas sim pelos sassânidas, liderados por Artaxes I. Nos últimos dias, a equipe de pesquisadores descobriu poços antigos de pedra que datam da época do Império Sassânida. A procura pelo cemitério dos partas continua.