Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Petista

Vigilante do clube em que petista foi assassinado é encontrado morto

O homem era o responsável pelas câmeras do clube em que petista foi morto

Redação Publicado em 18/07/2022, às 16h08

Marcelo Arruda e Jorge Guaranho - Arquivo pessoal / Redes sociais
Marcelo Arruda e Jorge Guaranho - Arquivo pessoal / Redes sociais

O vigilante Claudinei Coco Esquarcini, um dos diretores da Associação Recreativa Esportiva Segurança Física de Itaipu (Aresf), em Foz de Iguaçu, foi encontrado morto no último domingo, 17. Ele foi morto onde o tesoureiro petista, Marcelo Arruda, também foi assassinado.

Claudinei foi encontrado na cidade de Medianeira, no Paraná e teria se suicidado, de acordo com a polícia. A informação teria sido confirmada tanto pela defesa da família de Marcelo Arruda quanto pela Polícia Civil do Paraná.

Ele teria sido o “responsável pelo fornecimento de senhas” das câmeras de segurança do local em que o aniversário de Marcelo foi celebrado, em 9 de julho.

O homem que atirou em Marcelo, Jorge Guaranho, viu as imagens da câmera de segurança enquanto participava de um churrasco, depois que as viu, foi até o local da festa e ofendeu quem lá estava. Após isso, voltou para atirar em Marcelo.

A permissão

José Augusto Fabri, outro vigilante da Aresf, disse em depoimento que esse tipo de permissão não era dada com facilidade a outras pessoas. No discurso, ele ainda citou Claudinei Coco como o responsável por permitir acesso às imagens do local em que Marcelo foi morto.

Ao Metrópole, via Yahoo, a defesa do tesoureiro do PT de Foz de Iguaçu contou que o vigilante poderia sim ter sido o responsável por mostrar as imagens da festa de aniversário a Jorge Guaranho, que também foi atingido durante a briga. Ele está em estado grave no hospital e já teve a prisão preventiva decretada.