Notícias » China

Xi Jinping afirma que China não será 'intimidada' por outros países

O discurso do presidente ainda contou com comemorações ao Partido Comunista e declarações diretas aos Estados Unidos

Pamela Malva Publicado em 01/07/2021, às 20h30

Xi Jinping durante discurso para milhares de chineses
Xi Jinping durante discurso para milhares de chineses - Getty Images

Durante discurso nesta quinta-feira, 01, em comemoração aos 100 anos do Partido Comunista, o presidente da China, Xi Jinping, fez declarações bastante afiadas. Defendendo seu regime, o líder chegou a afirmar que potências estrangeiras teriam “suas cabeças esmagadas" caso tentassem intimidar o país, segundo a BBC.

Jinping falou durante cerca de uma hora para um público composto por milhares de pessoas, que acompanhavam as comemorações na Praça Tiananmen, em Pequim. Após a fala do líder, os chineses ainda puderam assistir paradas aéreas militares, salvas de canhão e as melodias de músicas patrióticas tocadas ao longo do dia.

Para estudiosos da política, o discurso de Xi Jinping foi a parte mais inusitada de toda a comemoração, conforme o presidente fazia declarações desafiadoras, muitas das quais foram supostamente direcionadas para os Estados Unidos, ainda de acordo com a BBC.

Pessoas reunidas em Pequim para celebras os 100 anos do Partido Comunista da China / Crédito: Getty Images

 

Acontece que as relações entre os dois países estão bastante abaladas, principalmente devido ao comércio, espionagem e a pandemia. Pensando nisso, Jinping afirmou que Pequim não permitiria qualquer tipo de “pregação hipócrita” de outras nações.

Durante seu discurso, o líder ainda reafirmou o papel do Partido Comunista na China moderna, narrando que ele tem sido fundamental para o desenvolvimento da nação. Por isso, inclusive, o líder afirmou que tentativas de separar o partido do povo falhariam.

"Só o socialismo pode salvar a China e só o socialismo com características chinesas pode desenvolver a China", explicou Xi Jinping, categórico. Por fim, o líder afirmou que "nunca permitiremos que ninguém intimide, oprima ou subjugue a China". "Qualquer um que ousar tentar fazer isso terá suas cabeças esmagadas contra a Grande Muralha de Aço forjada por mais de 1,4 bilhão de chineses", afirmou.