Testeira

O impressionante jogo de tabuleiro de 4.000 anos descoberto em Omã

No sul da Península Arábica, pesquisadores se depararam com uma rica descoberta

Joana Freitas, arqueóloga Publicado em 16/01/2022, às 09h00

Registro da descoberta
Registro da descoberta - Divulgação/ J. Sliwa/PCMA UWCaption

Várias campanhas de escavação arqueológicas têm sido realizadas em Omã, sul da Península Arábica, sob orientação e supervisão do Centro Polaco de Arqueologia Mediterrânica (CAŚ) da Universidade de Varsóvia.

Os trabalhos arqueológicos de relevante importância fazem parte de um projeto de cooperação entre os dois países chamado "The development of settlements in the mountains of northern Oman in the Bronze and Iron Age" (O desenvolvimento de assentamentos nas montanhas do norte de Omã na Idade do Bronze e do Ferro).

Extrema importância

Os alvos do estudo são os assentamentos localizados no Vale de Qumayrah, onde se encontravam anteriormente acampamentos pré-históricos, cemitérios, assentamentos e estruturas de torres nas proximidades de Ayn Bani Saida.

Todo o vale é de extrema importância arqueológica onde foram descobertos vários locais arqueológicos de diferentes datações.

Nada de estranhar pois esse mesmo local fazia parte de um território onde passava uma das mais importantes rotas da região ligando importantes centros à costa marítima perto de Sohar no Leste.

Outro registro do tabuleiro / Divulgação/ J. Sliwa/PCMA UWCaption

Um dos responsáveis por estes estudos, o Professor Piotr Bieliński do Centro Polaco de Arqueologia Mediterrânica explica que: "A abundância de vestígios de povoamento de diferentes períodos prova que este vale era um lugar importante na pré-história, e talvez também na história de Omã".

O curioso jogo

Durante as escavações, foi revelado um jogo de tabuleiro feito em pedra e com uma idade estimada de 4.000 anos. Este tabuleiro possui várias gravações sobre a sua superfície tendo uma tipologia consistente com jogos baseados num desenho semelhante, que foram encontrados na Índia, Mesopotâmia, e na bacia do Mediterrâneo Oriental.

Na pedra transformada em tabuleiro, foi entalhada uma grelha retangular composta de duas linhas de sete colunas. Dentro de cada quadrado da grelha existe uma pequena concavidade rasa.

Ela foi encontrada quebrada em uma extremidade: o sétimo quadrado na linha superior se encontra danificado.

O pesquisador citado acima afirma ainda que: "Tais descobertas são raras, mas são conhecidos exemplos de uma área que se estende desde a Índia, passando pela Mesopotâmia [e] até ao Mediterrâneo Oriental. O exemplo mais famoso de um tabuleiro de jogo baseado num princípio semelhante é o das sepulturas de Ur".