A vida e morte da princesa Diana

Conheça a trajetória daquela que, morta há 20 anos, conquistou não só os britânicos, mas o mundo

Ana Paula Alfano Publicado em 31/08/2018, às 10h24

Diana, a princesa do povo
Diana, a princesa do povo - Shutterstock
Diana Spencer deixou de ser princesa, oficialmente, com o fim do casamento com Charles, primeiro na linha de sucessão do trono britânico. Mas continuou sendo uma das pessoas mais admiradas pelos ingleses – e a mais fotografada por paparazzi. Conheça a trajetória de Lady Di do berço até o acidente de carro em Paris que tirou sua vida, há exatos 20 anos.

➽ 1961 - Filha caçula 

Às 19h45 de 1º de julho nasceu Diana Frances Spencer em Norfolk, Inglaterra. Terceira filha mulher de Frances Ruth Burke Roche e de Edward John Spencer, tinha ancestrais como o rei inglês do século 17 Carlos II e Ana Bolena, uma das esposas de Henrique VIII.


➽ 1967 - Pais separados

Quando os pais de Diana se separaram em 1967 – supostamente por causa de um caso de Frances –, começou um briga pela guarda dos dois filhos caçulas, Diana e Charles, vencida pelo pai. Já adulta, a princesa teria dito a amigos que o divórcio de seus pais fora tão traumático que ela queria uma família unida e feliz.


➽ 1975 - Já “lady” Di

Com a morte do avô de Diana, que era conde, o pai John Spencer, herdou o título. Como filhas de conde, Diana e as irmãs ganharam o título de “lady”. A família então se mudou para Althorp, em Northamptonshire, propriedade do século 16 que pertencia aos Spencer. Na escola, Lady Di mostrava talento especial para a música e para a dança.


➽ 1980 - Professorinha

A primeira foto famosa feita por um paparazzo foi tirada no jardim de infância onde a já namorada do príncipe trabalhava (Charles era seu ex-cunhado, pois namorara sua irmã). O fotógrafo a clicou com alguns alunos – e a saia revelou mais do que deveria.


➽ 1981 - Princesa de Gales

No dia 29 de julho, Diana, 20 anos, e o príncipe Charles, 32, se casaram na catedral de St. Paul, em Londres. A cerimônia teve 3.500 convidados, mas foi vista por 750 milhões de pessoas, porque a televisão a transmitiu ao vivo. Com o casamento, Lady Di mudou o título para “sua alteza real a princesa de Gales”.


➽ 1982 - Depressão pós-parto

Nasceu em 21 de junho William, primeiro filho de Diana (o segundo, Harry, nasceu em 1984). A princesa declarou depois que sofreu de depressão pré e pós-parto.


➽ 1987 - Sem preconceito

A princesa rompeu o protocolo, durante uma visita ao hospital Middlesex, na Inglaterra, em abril, e cumprimentou, sem luvas, nove pacientes infectados com o vírus HIV. Foi a primeira celebridade a ser fotografada nessa situação, uma atitude política para combater o preconceito com a doença.


➽ 1992 - Separação oficial

A separação de Charles e Diana foi anunciada em 9 de dezembro. Os rumores de que o casamento não ia bem começaram antes, em 1985. Em junho de 1992, Diana: a sua Verdadeira História, escrito pelo jornalista Andrew Morton com a ajuda da princesa, transformou Charles em vilão. A opinião pública ficou do lado de Diana.


➽ 1996 - Entrevista polêmica

Diana comprou guerra contra a família real ao questionar o futuro reinado de Charles, numa longa entrevista ao programa de TV Panorama BBC. “Como príncipe de Gales, Charles tem mais liberdade. Ser rei seria mais sufocante”, disse ela. A entrevista foi vista por 22 milhões de pessoas.


➽ 1997 - Perseguição e morte

Em 31 de agosto, Diana saiu de carro do hotel Plaza, em Paris, com o namorado, “Dodi” Al-Fayed. Perseguido por paparazzi, o carro bateu e matou Dodi, o motorista Henri Paul e Diana. O funeral dela, em 6 de setembro, foi visto por mais de 1 bilhão de pessoas.


Fotos: Wikimedia Commons, Reprodução