Matérias » Personagem

Antes da morte, Margaret Thatcher, a 'Dama de Ferro', sofreu com a demência

A mais longeva premiê do Reino Unido teve anos finais turbulentos, revelados pela filha em 2008.

Wallacy Ferrari Publicado em 19/04/2022, às 16h06

Margaret Thatcher sendo auxiliada em hospital
Margaret Thatcher sendo auxiliada em hospital - Getty Images

A trajetória da ex-primeira-ministra da Grã-Bretanha Margaret Thatcher a tornou mundialmente conhecida pelo sucesso e projeção política enérgica ao longo do século 20.

A chamada ‘Dama de Ferro’ se tornou a primeira mulher a gerenciar um grande partido inglês, o Partido Conservador, no ano de 1975, e quatro anos depois, se tornou a primeira mulher premiê do Reino Unido.

A 'Dama de Ferro'

Sendo um dos maiores nomes do mundo na época, ainda foi a mais longeva ocupante do cargo, saindo apenas em 1990. Contudo, se engana quem acredita que a pose de durou para sempre. Os anos finais da ex-líder foram marcados por dificuldades na locomoção e comunicação causadas pela demência.

A revelação foi feita ao jornal Mail on Sunday no ano de 2008 pela filha da política, Carol Thatcher. Em reportagem, ela esclarece que, nos sete anos antes da confirmação pública da condição, a conhecida imagem de durona da 'Dama de Ferro' foi substituída por inconsistências na fala, repetindo perguntas esquecendo-se de ações recentes com frequência.

Margareth sendo levada por motoristas em 2010 / Crédito: Getty Images

Últimos anos

Revelado em capítulos escritos pela própria filha, a decisão da mãe de evitar aparições públicas a partir de 2002 ocorreu após conselho dos médicos, que chegaram a conclusão da demência após uma série de episódios de derrames, o que a vitimou fatalmente em 2013.

A mulher que dominou as discussões durante tanto tempo não mais lidera os debates e nem consegue acompanhar as conversas em festas. [...] Em seus piores dias, ela mal consegue lembrar-se do começo de uma frase no momento em que chega ao final dela”, desabafou a filha.

Os sinais de afastamento também foram necessários em decorrência dos encontros importantes, como quando, durante um almoço, Thatcher confundiu o conflito das ilhas Malvinas com o da Bósnia, ela tinha 75 anos. Em 2009, o estrago foi ainda maior, quando sofreu uma fratura no braço ao cair dentro de casa.

Sobre este episódio, Carol disse que quase 'caiu da cadeira': "Não pude acreditar quando a vi tendo dificuldades com as palavras e a memória. Ela estava em seu 75º ano de vida, mas eu sempre pensei nela como uma pessoa sem idade, indiferente ao tempo, feita de um aço 100% resistente a danos". 

Em seu atestado de óbito, não apenas o acidente vascular cerebral foi listado como a principal causa, mas diversas causas secundárias foram enumeradas, confirmando a demência e também "acidente isquêmico transitório repetido" e "carcinoma da bexiga", um tipo de tumor maligno.