Matérias » Crimes

'Bonnie e Clyde' de Criciúma: o casal suspeito de fazer um dos maiores roubos da história do país

Ocorrido em novembro de 2020, o assalto à agência do Banco do Brasil ocasionou a perda de R$ 130 milhões

Victória Gearini | @victoriagearini Publicado em 06/06/2021, às 11h29

Imagens das câmeras de segurança durante o assalto
Imagens das câmeras de segurança durante o assalto - Divulgação / Youtube / RTV Criciúma

Provavelmente você já deve ter escutado falar na história de Bonnie e Clyde, um casal de criminosos norte-americanos que durante a Grande Depressão promoveu uma série de roubos — e até mesmo mortes — nos Estados Unidos. 

Na última quinta-feira, 3, no Brasil, um casal ficou conhecido como “Bonnie e Clyde” brasileiros, após serem detidos como suspeitos de realizarem uma série de crimes em Criciúma, Santa Catarina. 

Milhões roubados 

Conforme a Polícia Civil de Santa Catarina, o crime aconteceu no final da noite de 30 de novembro de 2020. Considerado o maior assalto da história de Santa Catarina, os criminosos levaram cerca de R$ 130 milhões da agência do Banco do Brasil.

Cenas do momento do assalto / Crédito: Divulgação / Youtube / RTV Criciúma

 

Na noite do ocorrido, a população de Criciúma viveu momentos de terror. Veículos foram incendiados, pessoas foram feitas de refém e até mesmo de escudos humanos.  

De acordo com Josmar Jozinoo, colunista do portal UOL,Kauane Rafaela Dutra, 27, e Alex Sandro Siqueira Antônio, 40, recentemente, foram detidos após as autoridades os indentificarem como autores de um dos maiores roubos já registrados no país.

Na época, o casal foi flagrado por câmeras de segurança em um dos carros utilizados durante o assalto. Segundo as autoridades, “Bonnie e Clyde” brasileiros teriam dado, ainda, apoio logístico à quadrilha responsável pelo crime.

Possíveis ligações com o PCC

As autoridades divulgaram que ao menos 30 pessoas participaram do crime, sendo a grande maioria de São Paulo. Conforme o UOL, a polícia acredita que parte dos integrantes pertencem, ainda, ao PCC (Primeiro Comando da Capital).

Após identificarem o casal responsável pelo assalto à agência do Banco do Brasil de Criciúma, o juiz Rodrigo Francisco Cozer, colocou o nome de ambos na lista da Interpol. 

Cena do momento do assalto / Crédito: Divulgação / Youtube / RTV Criciúma

 

Diferente dos verdadeiros Bonnie e Clyde — que foram assassinados pelas autoridades — Kauane Rafaela Dutra e Alex Sandro Siqueira Antônio foram detidos por policiais civis. Na ocasião, o casal estava escondido em um luxuoso condomínio localizado no Estado de São Paulo.

O desaparecimento do dinheiro 

A polícia não descartou a possibilidade do casal ter enterrado o dinheiro. Até o momento, sabe-se que alugaram ao menos oito propriedades em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul, com o intuito de dar suporte logístico à quadrilha. 

Recentemente, o UOL conversou com policiais civis do Deic (Departamento Estadual de Investigações Criminais), que informaram que é comum que criminosos usem sacos funerários para esconder o valor roubado e as armas utilizadas na ação.  


+Saiba mais sobre Bonnie e Clyde através de grandes obras disponíveis na Amazon:

Bonnie & Clyde, Paul Schneider (2010) - https://amzn.to/3cYshkI

Bonnie and Clyde: The Lives Behind the Legend, Paul Schneider (e-book) - https://amzn.to/2ZrTkkx

Bonnie and Clyde: Never go crooked. It's for the love of a man that I'm gonna have to die, Gary Nites (e-book) - https://amzn.to/2WS4jCg

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W