Matérias » Crimes

Caso Sabina Nessa: A jovem que saiu à noite por 5 minutos, e teria sido assassinada

A professora britânica saiu de casa para fazer uma curta caminhada até um bar, porém nunca mais voltou

Ingredi Brunato, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 26/09/2021, às 14h14 - Atualizado às 18h51

Fotografia de Sabina Nessa durante formatura
Fotografia de Sabina Nessa durante formatura - Divulgação / Polícia Metropolitana

Era uma noite de sexta-feira, e Sabina Nessa não tinha motivos para achar que não seria seguro andar até o bar The Depot, onde tinha marcado de encontrar sua amiga. Faltava apenas cinco minutos de caminhada, e era ainda o início da noite, por volta de 20h30. 

A professora de 28 anos de idade, contudo, acabou sendo vítima de um assassinato pouco depois. Seu corpo sem vida foi encontrado no Parque Cator no dia seguinte, um sábado, por uma pessoa que estava no local fazendo um passeio matinal. 

A cena do crime permanecia, ao menos até a publicação desta matéria, isolada por fitas instaladas pela polícia metropolitana.

O caso, que ocorreu na cidade de Londres, capital da Inglaterra, no fim de semana passado, deixou muitos chocados e comovidos. Alguns britânicos inclusive visitaram o Parque onde a jovem passou seus últimos momentos, a fim de deixar flores.

Infelizmente, até o momento não existem muitas informações a respeito do que realmente aconteceu com Sabina naquela noite. 

Fotografia de Sabina Nessa / Crédito: Divulgação/ Arquivo Pessoal

 

Peças faltando

A causa de morte da jovem, por exemplo, ainda não foi determinada, uma vez que a autópsia realizada em seu cadáver acabou sendo inconclusiva. 

As autoridades também não têm muitas pistas de quem realizou o homicídio: um homem na faixa dos 40 anos chegou a ser preso por suspeita de ter cometido o assassinato, porém, já foi liberado. 

"Temos policiais extras na área conduzindo patrulhas de alta visibilidade, e qualquer pessoa em Londres, independentemente do sexo, deve poder sair à noite e não se preocupar em ser vítima de crime violento”, afirmou o detetive Luke Marks, que está trabalhando no caso, conforme divulgado pela BBC. 

Para avançar na investigação, o oficial pediu ajuda do público: "Isso não aconteceu no meio da noite; as pessoas deveriam estar dentro e ao redor do parque naquela hora", apontou. 

Assim, qualquer um que tenha visto algo estranho acontecendo na região por volta do horário do crime será bem-vindo para fazer seu relato no departamento de polícia de Londres. 

"Estamos horrorizados com o assassinato chocante de Sabina Nessa, e nossos pensamentos permanecem com sua família e amigos", concluiu o detetive, ainda segundo o veículo. 

Fotografia de Sabina Nessa / Crédito: Divulgação/ Arquivo Pessoal

 

Quem era Sabina

A britânica de 28 anos foi descrita por seu primo, Ahmed, como a pessoa "mais carinhosa, mais gentil e doce que você poderia conhecer". 

"Ela leciona há dois anos. Adora ensinar, adora crianças, ela tem um casal de gatos em casa. Ela era simplesmente uma alma linda", contou ele à BBC internacional.

Lisa Williams, funcionária da Escola Primária Rushey Green, instituição de ensino onde a vítima trabalhava, também tinha apenas elogios em relação à Nessa.
 
"[Sabina] era brilhante, gentil e dedicada aos alunos. Ela tinha tanta vida pela frente e muito mais para dar e sua perda é desesperadamente triste. Como escola, estamos apoiando uns aos outros neste momento muito difícil e forneceremos suporte especializado para aqueles que precisam", afirmou a profissional. 

Repercussões

A notícia do horrendo crime acabou alarmando moradores de Londres, de forma que um dos desdobramentos do triste destino de Nessa foi um compartilhamento de dicas para manter a segurança ao andar à noite na rua. 
Alguns dos conselhos mais comuns foram evitar lugares menos movimentados ou mal iluminados, manter joias e outros objetos de valor escondidos, e procurar andar na direção contrária do sentido dos carros.