Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Matérias / Gypsy Rose

Livro e documentário: O que se sabe sobre a nova vida de Gypsy Rose

Condenada por ajudar a arquitetar o assassinato da mãe após abusos, Gypsy Rose agora vive em liberdade e chama atenção nas redes sociais

por Thiago Lincolins

tlincolins_colab@caras.com.br

Publicado em 02/01/2024, às 12h05

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Gypsy Rose ao lado da mãe (à esqu.) e atualmente (à dir.) - Arquivo pessoal e Reprodução/Instagram
Gypsy Rose ao lado da mãe (à esqu.) e atualmente (à dir.) - Arquivo pessoal e Reprodução/Instagram

No ano 2016, Gypsy Rose Blanchard encarou a condenação de 10 anos de prisão por ter arquitetado o assassinato da mãe, Dee Dee Blanchard. A investigação dos fatos revelou uma série de abusos cometidos pela mãe da jovem. No mês de dezembro, a jovem chamou atenção ao deixar a cadeia mais cedo e agora narra sua nova vida nas redes sociais.

Em seu perfil oficial no Instagram, Gypsy anunciou o lançamento de uma biografia, na qual mostrará o seu lado da história no crime que chocou os Estados Unidos.

Ao mesmo tempo, também divulgou o lançamento de um documentário no Lifetime: 'The Prison Confessions of Gypsy Rose Blanchard', que terá sua estreia no próximo dia 5.  Dividida em três partes, a série documental mostrará a saga de Gypsy e a jornada de autodescoberta. 

Redes sociais

Rose também utiliza o seu perfil nas redes sociais para divulgar imagens que mostram sua nova vida após cumprir a pena. Além de publicar sua primeira selfie após a liberdade, a jovem também divulgou um registro com a irmã e também com o noivo. 

Gypsy Rose ao lado do marido em selfie /Crédito: Reprodução/Instagram

Em entrevista à People, Gypsy explicou que se arrepende de ter ajudado a matar sua mãe. "Ninguém jamais me ouvirá dizer que estou feliz por ela estar morta ou que estou orgulhosa do que fiz. Me arrependo todos os dias", enfatiza ela.

“Se eu tivesse outra chance de refazer tudo, não sei se voltaria no momento em que era criança e diria aos meus tios e tias que não estou doente e que mamãe me deixava doente”, diz Gypsy, “ou, se eu voltasse exatamente ao ponto daquela conversa com Nick [ex-namorado] e dissesse a ele: 'Quer saber, vou contar tudo à polícia.' Eu meio que luto com isso'". 

Cansada de viver uma mentira, Gypsy ajudou o então namorado, Nick Godejohn, a arquitetar a morte de sua mãe. Ela acabou motivada pela vingança ao viver parte de sua vida em uma cadeira de rodas enquanto era enganada por Dee Dee, que inventou doenças crônicas. 

Ela fez Gypsy acreditar que lidava com doenças como leucemia, distrofia muscular, problemas de visão, asma severa, epilepsia e apneia do sono, explica o site Hollywood Forever TV.

Como consequência, as mentiras da mãe foram associadas ao que conhecemos atualmente como Síndrome de Münchhausen, ou seja, um tipo de abuso no qual o tutor exagera ou até induz uma doença em um menor de idade com o intuito de conseguir atenção e simpatia. 

"Obviamente eu sabia que podia andar e não precisava de sonda de alimentação, mas todo o resto era uma grande confusão para mim", explicou Rose durante a entrevista. "Sempre que eu questionava, minha mãe dizia que eu 'tive uma convulsão na noite anterior e não me lembrava'. Sempre havia uma desculpa". 

Gypsy Rose em foto /Crédito: Reprodução/Instagram

Além de contar com o apoio do pai e madrasta após sair da prisão, Gypsy também vive um relacionamento saudável com Ryan Anderson, um professor. Eles se casaram enquanto ela ainda estava presa, em 2022. "Estamos apaixonados", explicou ela.

A mãe

Além disso, Gypsy também destacou que ainda tenta perdoar a mãe e se perdoar por tudo que aconteceu, no entanto, ela explica que ama Dee Dee.

"É uma jornada. Ainda estou realmente tentando chegar a um ponto de perdão por ela, por mim e pela situação", explicou. "Eu ainda amo minha mãe. E estou começando a entender que era algo que talvez estivesse fora de controle dela, como um viciado com impulso. Isso me ajuda a lidar e aceitar o que aconteceu."

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!