Matérias » Personagem

Ligação com os Médici e colaboração com Dalí: A história de Elsa Schiaparelli em 5 fatos

Entenda como a italiana se tornou uma das mais influentes figuras da história da moda

Fabio Previdelli Publicado em 12/08/2021, às 17h50

Ilustração da estilista italiana Elsa Schiaparelli
Ilustração da estilista italiana Elsa Schiaparelli - Openthedoor estúdio de animação (todos os direitos reservados)

Elsa Schiaparelli pode até ser vista e lembrada como a rival de Coco Chanel, mas a italiana era muito mais do que isso. Com seu estilo influenciado pelo surrealismo, ela se tornou uma das figuras mais proeminentes da moda. 

Seu estilo que revolucionou a moda pode ser creditado, também, a sua personalidade forte e destemida, e também as referências que ela construiu desde criança.

Assim, não é difícil entender o porquê e como a parceria com Salvador Dalí fez tanto sucesso. Conheça mais sobre Elsa Schiaparelli através de cinco curiosidades. 

1. Família de influência

As referências que Elsa teve como pilar em sua vida começaram a ser construídas desde que ela nasceu, em 10 de setembro de 1890, na cidade italiana de Roma. Afinal, sua família era conhecida por ter membros que ocupavam cargos importantes na sociedade ou que realizaram grandes feitos. 

Ilustração da estilista italiana Elsa Schiaparelli/ Crédito: Openthedoor estúdio de animação (todos os direitos reservados)

 

Seu avô, por exemplo, foi reitor da Universidade de Roma. Já o irmão dele, tio-avô de Elsa, foi o primeiro astrônomo a desenvolver mapas de Marte, entre 1877 e 1890.

Seu pai foi decano da Accademia Nazionale dei Lincei, dedicada às ciências; e a mãe era descendente dos Médici, família de grande poder político na Itália.


2. O período em um convento 

Por ter nascido numa família de intelectuais, a italiana recebeu uma educação rica e erudita. Além do seu interesse por história, Schiap, como era apelidada, se formou em Filosofia na Universidade de Roma.  

Seu alto conhecimento lhe ajudou a se inspirar no mundo da arte, na qual entraria mais tarde. Dona de uma personalidade forte, Elsa acabou chocando seus familiares depois que escreveu uma obra poética com temas sexuais inspirados na ninfa Arethusa, da mitologia grega, quando tinha apenas 21 anos.

Ilustração de Elsa Schiaparelli/ Crédito: Openthedoor estúdio de animação (todos os direitos reservados)

 

Assim, eles decidiram enviá-la para um convento na Suíça, mas sua estadia lá, que tinha o objetivo de “endireitá-la”, acabou não durando muito tempo. 


3. Problemas familiares 

Antes de fugir da instituição, mostrou toda sua indignação ao fazer uma greve de fome como forma de protesto contra seus pais. Seu regresso a casa onde foi criada não durou muito tempo, já que abandonou tudo e se mudou para Londres, onde se apaixonou e se casou com William de Wendt

Da Inglaterra, os dois se mudaram para Nova York, mas acabaram se separando dois anos depois, em 1916. Àquela altura, eles já haviam tido sua primeira e única filha: Maria Luisa Yvonne, que desenvolveu poliomielite logo nos seus primeiros meses de vida. 


4. Como a moda entrou em sua vida? 

Divorciada, Schiaparelli voltou para a Europa, onde buscava um melhor tratamento para a filha, já que o continente tinha melhores especialistas. Nas suas estadias em Paris e Roma, passou a acompanhar artistas e importantes figuras de sua época.  

Wallis Simpson vestindo o "vestido lagosta", criado por Elsa,  para a Vogue / Crédito: Divulgação/Youtube/AP Archive

 

Em uma dessas andanças, esteve com uma amiga no ateliê do Paul Poiret. Assim, aos 32 anos, descobria a moda pela primeira vez em sua vida. Sua função como estilista começava ali, quando Poiret lhe sugeriu começar a desenhar roupas.


5. O rosa-choque e a criação com Dalí 

Dali em diante, surgiu um dos mais importantes nomes da moda. Como explica a especialista em História da Moda Laura Wie em entrevista à equipe do site do Aventuras na História, a criação do pulôver trompe-l'oeil deu “o pontapé inicial em sua carreira”. 

A partir daí, Elsa abriu sua marca própria e inaugurou seu próprio ateliê, onde passou a desenvolver todo seu talento. Além de perfumes e roupas, Schiaparelli também criou o rosa-choque, que até hoje faz parte da moda de diferentes maneiras.  

Openthedoor estúdio de animação (todos os direitos reservados)

 

Elsa também teve algumas parcerias de sucesso, como a com o pintor Salvador Dalí, o que resultou no famoso chapéu em forma de sapato e na icônica bolsa-telefone. Mas a maior delas, provavelmente, seja o The "Lobster" Dress (o vestido da lagosta), no começo da década de 1930. As peças representavam a maneira artística com que os dois enxergavam a vida.

Pensando na importância da estilista para a história da moda, o site Aventuras na História desenvolveu a animação 'A moda surrealista de Elsa Schiaparelli, criadora do rosa-choque' no ano que marca os 48 anos de sua morte, produzida pelo Openthedoor Estúdio de Animação. 

Você pode conferir o vídeo a seguir com narração e roteiro de Laura Wie, idealizadora do projeto Moda com História e especialista em História da Moda.