Matérias » Personagem

Morto pelo próprio personagem: o trágico fim de Brandon Lee, que faleceu em pleno set de filmagens

O filho do lendário ator Bruce Lee tentava papeis em filmes de ação e drama; acabou encontrando seu fim enquanto seguia seus sonhos

Caio Tortamano Publicado em 24/03/2020, às 15h25

Ator Brandon Lee, morreu tragicamente durante filmagem
Ator Brandon Lee, morreu tragicamente durante filmagem - Reprodução/ Twitter

Tendo parentesco direto com uma das maiores lendas das artes marciais e de Hollywood, é de se esperar que o filho do ator Bruce Lee, Brandon Lee, também seria um grande amante dar artes maciais. Desde muito cedo, Brandon assistia as gravações de seu pai, e visitava os sets de filmagens dos grandes estúdios de Hollywood, o que desencadeou um enorme desejo de seguir os passos do pai.

No entanto, aos 8 anos de idade, a então normal (por assim dizer) vida da criança foi abalada diante da morte do pai. Bruce Lee morreu durante as filmagens de Operação Dragão como reflexo das pancadas recebeu na cabeça ao longo de seus anos, formando um edema, que foi agravado pelo uso indiscriminado de um remédio para dor de cabeça.

Seu pai, amigo, e professor de artes marciais havia morrido, e suas aulas de artes maciais seriam com o aluno mais antigo de seu pai, Dan Inosanto. Durante a adolescência, alguns casos de mau comportamento marcaram sua passagem na escola Chadwick, localizada nos EUA. Em um dos episódios, ele desceu uma das colinas da escola dirigindo um carro de ré. Logo despertou a preocupação dos responsáveis.

Brandon e seu pai, Bruce / Crédito: Wikimedia Commons

 

Se formou no ensino médio aos 18 anos, e foi estudar teatro no Emerson College, em Boston. A essa altura, já havia parado de praticar artes marciais, mas os companheiros de seu pai conseguiram fazer com que ele voltasse a treinar.

Depois de ter trabalhado em teatros na cidade de Nova York, voltou para Los Angeles. Em 1985, foi escalado para participar do filme Kung Fu: The Movie, essa foi sua estreia profissional em Hollywood.

Já o seu primeiro papel como protagonista veio no ano seguinte, em 1986. O filme Sede de Vingança é uma obra de ação produzida em Hong Kong, que fala da busca de vingança do protagonista (Lee) pelo então amigo Wong, um sanguinário traficante, que atribuiu um de seus crimes ao personagem de Brandon.

O filme representou um grande sucesso crítico no Festival de Cannes, e ficou nas paradas de sucesso do Japão, além de ter sido indicado ao Hong Kong Film Award como melhor performance de estreia. Seria a credencial para começar a ser protagonista em filmes hollywoodianos.

Em 1991, Brandon atuou com Dolph Lundgreen no longa Massacre no Bairro Japonês, em que ele faz um policial contra uma gangue japonesa em Los Angeles. Apesar da fórmula de atores bombados lutando contra criminosos ser um reconhecido sucesso, o filme recebeu algumas críticas negativas. Entretanto, representou uma mudança na carreira do jovem ator.

Em 1992, Brandon teve a chance de estrelar a adaptação de uma história em quadrinhos pouco conhecida, chamada O Corvo. A história é sobre Eric Draven (Brandon Lee), um artista do rock que é morto e revive dos mortos por um corvo sobrenatural. Voltando à vida, ele jura vingança pelos homens que mataram e estupraram sua mulher.

Esse filme marcaria sua carreira para sempre, bem como a sua vida. Durante as gravações de uma cena, Eric levaria um tiro de uma arma de verdade, que estava equipada com balas de festim (inofensivas). O dispositivo que seria utilizado contra Brandon, entretanto, precisou ser carregado com munições reais para que os tiros parecessem verídicos — mas, obviamente, não seriam usadas contra o ator.

Porém, a produção esqueceu de remover uma das munições reais do cano do revólver. Já carregada de projéteis falsos, mas ainda com a bala letal, o disparo foi realizado quando rodaram a cena, e a bala penetrou o abdômen do ator.

A produção e os atores demoraram a entender o que tinha acontecido, e quando perceberam que Brandon realmente tinha sido baleado chamaram uma ambulância. Quando chegou ao hospital, o procedimento para retirar o projétil demorou seis horas e não foi bem sucedido, Lee morreu na mesa de cirurgia, e foi dado morto à 1h03 da manhã do dia 31 de março de 1993.

Depois de sua morte, tanto sua mãe quanto sua noiva apoiaram a decisão do diretor Alex Foyas a respeito da continuidade e término do filme. Elas acreditavam que o filme deveria ser exibido nos cinemas do país e do mundo. As cenas finais de Brandon, que deveriam durar somente mais três dias para serem finalizadas, foram concluídas com os dublês e amigos pessoais.

Túmulos de Bruce e Brandon, lado a lado / Crédito: Wikimedia Commons

 

O Corvo foi um grande sucesso das bilheterias mundo a fora, sendo considerado atualmente como um clássico cult. Nos créditos finais do longa, uma mensagem é dedicada a Brandon Lee e sua noiva Eliza Hutton, que viriam a se casar pouco depois do término das filmagens.


+ Saiba mais sobre a obra o Corvo e outras obras que inspiraram filmes atráves dos links abaixo, disponíveis na Amazon:

O Corvo, de James Barr (2018) - https://amzn.to/3drb0l0

Frankenstein, de Mary Shelley (2003) - https://amzn.to/393Iy5x

Papillon: O homem que fugiu do inferno, Henri Charrière (2015) - https://amzn.to/301yFCb

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/3b6Kk7du