Matérias » Espaço

Nada de nave alienígena: O mistério resolvido do objeto em órbita

No ano passado, um objeto misterioso foi observado na órbita na Terra e sua identidade foi confirmada dois meses depois

Isabela Barreiros, sob supervisão de Thiago Lincolins Publicado em 18/02/2021, às 07h00

Foguete Centauro sendo preparado para lançamento
Foguete Centauro sendo preparado para lançamento - Divulgação/NASA

Em setembro de 2020, na ilha de Maui, no Havaí, um telescópio identificou um objeto espacial pela primeira vez. Ninguém sabia do que se tratava: muitos chegaram a afirmar que era um asteróide e os mais conspiratórios diziam que aquilo poderia ser uma nave alienígena.

O mistério permaneceu por alguns meses, enquanto alguns especialistas começaram a desenvolver teorias para resolver o mistério de o que poderia ser o objeto que estava preso na órbita do nosso planeta. Ele estava a mais ou menos 51.500 quilômetros de distância da Terra.

No começo de dezembro do ano passado, o item desconhecido chegou a um ponto ainda mais próximo do nosso planeta, estando a uma aproximação de 50.476 quilômetros. Tão perto e tão estudado, os pesquisadores deram um nome oficial para ele: ele ficou formalmente conhecido como 2020 SO.

“Visitante” desconhecido

Imagem do asteróide 2020 QG, que fez um recente trajeto próximo à Terra / Crédito: Divulgação/NASA

 

Especialistas da Nasa ficaram dois meses estudando o trajeto do objeto e suas particularidades, com o intuito de finalmente decifrar o seu mistério. Afinal, ninguém sabia de fato o que era aquilo — a maior suposição era que se tratava de um asteroide. 

No entanto, os pesquisadores perceberam algumas características do objeto que eram muito diferentes das geralmente observadas em asteroides. Por exemplo, sua órbita era parecida com a da Terra, quase circular ao redor do Sol. Além disso, ele também estava no mesmo plano da terra. 

Outro ponto foi essencial como contra-argumento para a hipótese do asteroide: eles geralmente possuem uma velocidade muito elevada. O objeto estava se aproximando do nosso planeta a aproximadamente 2.400 km / h, o que é considerado lento para os corpos rochosos.

Para realizar a pesquisa, os especialistas usaram um telescópio infravermelho no Havaí para observar o objeto, com o intuito de confirmar sua identidade. A equipe responsável pelo estudo foi liderada por Vishnu Reddy, da Universidade do Arizona, de acordo com o Jet Propulsion Laboratory da NASA em Pasadena, Califórnia.

Mistério resolvido

Crédito: Divulgação/NASA

 

Foi a partir das observações que eles chegaram a uma conclusão muito diferente de nave alienígena e até mesmo de asteroide. Tratava-se do propulsor de um foguete Centauro que foi lançado ao espaço em 1966.

O foguete estava sendo responsável pela missão Surveyor 2, que tinha como objetivo pousar na Lua para obter dados sobre a superfície, que seriam utilizados antes dos lançamentos do futuro Projeto Apollo. 

Mas eles tiveram um problema: um de seus propulsores falhou, o que fez com que eles colidissem com a superfície lunar. O foguete em questão se separou da espaçonave do Surveyor 2, o que fez com que ele ficasse no espaço, à deriva. Em setembro, ele ficou perto da Terra e provavelmente ficará de novo em março. 

Antes de a confirmação ser feita, o maior especialista em asteroides da NASA, Paul Chodas, já tinha anunciado a sua aposta sobre o que poderia ser o objeto misterioso: ele já suspeitava que ele era o antigo foguete que foi abandonado no espaço.

Em outubro, antes da pesquisa ser feita, ele disse à Associated Press: "Estou muito animado com isso. É um hobby meu encontrar um desses e traçar esse link, e tenho feito isso há décadas."

E, quando sua tese foi confirmada pelos pesquisadores da Nasa, celebrou em entrevista ao portal Phys: "As notícias de hoje foram super gratificantes! Foi o trabalho em equipe que resolveu esse quebra-cabeça."


+Saiba mais sobre o universo por meio de grandes obras disponíveis na Amazon:

O Universo Numa Casca de Noz, de Stephen Hawking (2016) - https://amzn.to/2ydRqJd

Uma Breve História do Tempo, de Stephen Hawking (2015) - https://amzn.to/3cSYTMm

Um universo que veio do nada, de Lawrence Krauss (2012) - https://amzn.to/35dXFsD

O nascimento do universo, de Judith Nuria Maida e Fernando Vilela (2019) - https://amzn.to/3daLeAH

Universo, de Thmas Eaton (2017) - https://amzn.to/2YiGsge

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W