Matérias » Brasil

Pânico coletivo e 31 mortes: O trágico acidente no Cine Oberdan

Localizado no Brás, o cinema era conhecido por sua beleza e luxuosidade. Mas, em 1938, durante uma matinê, o lugar se tornaria palco de um verdadeiro show de horrores

Paola Churchill Publicado em 31/05/2020, às 09h00

Fachada do Cinema Oberan
Fachada do Cinema Oberan - Divulgação

Em 1929, um magnífico prédio ficou pronto na rua Xaventes no Brás, em São Paulo. Majestosa e imponente, a construção foi projetada pelo imigrante italiano Augusto Marchesini e, parte dos custos da obra foi bancada pelo conde Francesco Matarazzo.

O lugar era o luxuoso Cinema Oberdan. O impressionante edifício se encontrava bem no coração de São Paulo e comportava mais de mil pessoas em seu interior. O estabelecimento chamava atenção por todos os detalhes, desde a fachada monumental até as deslumbrantes escadas.

O que ninguém esperava é que apenas nove anos após sua inauguração, o lugar que era conhecido por sua elegância, ficaria marcado na história paulista por uma terrível tragédia.

Banheiro do cinema que foi o estopim da tragédia/Crédito: Divulgação 

 

Fogo

No dia 10 de abril de 1938, uma sessão de matinê passava o filme Criminosos do Ar, que contava a história de um agente secreto que tinha a missão de prender traficantes mexicanos. A sessão estava lotada, boa parte por crianças.

Quase no fim da sessão, alguém da plateia gritou “Fogo!”. Naquele momento todos os presentes começaram a ficar em pânico e correram desesperados para fora da sala. Apesar de toda a construção ter sido meticulosamente pensada, as saídas do lugar não foram projetadas para uma situação de pânico. As mais de mil pessoas rapidamente se aglomeraram nas duas estreitas escadas da saída. 

Nas estreitas escadas, as pessoas deixavam seus pertences para trás/Crédito: Divulgação 

 

Alarme falso

Crianças que não conseguiam correr eram pisoteadas, pessoas começaram a se jogar da janela da escadaria com medo do que o fogo faria com seus corpos. Assim que os bombeiros e policiais chegaram ao local, era uma cena de terror e caos.

Os feridos começaram a ser levados para Santa Casa de São Paulo. Alguns dos enfermos até chegaram com vida ao hospital, mas não resistiram aos ferimentos. O chefe da polícia local, Brasiliense Carneiro ficou chocado ao descobrir que o fogo que todos temiam na verdade não passou de um mal entendido — e não pouparia esforços para descobrir como aquela terrível tragédia aconteceu.

A verdade

Um menino começou a sentir muita dor de barriga e precisava urgentemente ir ao banheiro. Como o lanterninha não aparecia para poder levá-lo até o sanitário, ele decidiu que iria sozinho, pois sabia que não aguentaria até o final da sessão.

Ao chegar no banheiro, tudo estava escuro e o jovem não conseguia enxergar nem um palmo a frente, foi ai que a criança teve uma brilhante ideia: ele pegaria a caixinha de fósforos em seu bolso e colocaria fogo em alguns papéis para que conseguisse ver melhor.

Nesse momento, alguém sentiu o cheiro da fumaça, entrou em desespero e começou a gritar que o cinema estava pegando fogo. E assim, o incidente aconteceu.

Vidas perdidas

A tragédia afetou diversas famílias, muitos pais perderam os filhos durante a confusão. Mães iam aos prantos no IML reconhecer os corpos de seus pequenos e o choro compulsório delas partia o coração de todos.

No desastre do cinema Oberdan, 31 pessoas morreram nas escadarias: 30 crianças e uma mulher adulta; Maria Pereira era mãe de sete crianças, e tinha decidido dar uma volta com a mais nova, o bebê de colo, Joanna.

Joanna foi salva por sua mãe Maria Pereira, que foi morta na tragédia/Crédito: Divulgação 

 

Quando o pânico coletivo foi instaurado no cinema, Maria correu o mais rápido que conseguia, mas tropeçou no meio da escada e como forma de proteger a pequena, usou seu corpo de escudo. Maria foi esmagada pelas pessoas na escada, mas conseguiu salvar sua filha.

A catástrofe provocou mudanças nas leis municipais relacionadas aos cinemas da cidade, agora era proibida que as portas do cinema ficasseem trancadas entre as sessões e o lugar deveria ter saídas de emergências realmente eficientes. Além disso, o ambiente deveria ter iluminação em todos os corredores.


+Saiba mais sobre cinema por meio de grandes obras disponíveis na Amazon:

Hollywood: 131, de Charles Bukowski (1998) - https://amzn.to/2UXDWKe

Cenas de uma revolução: o nascimento da nova Hollywood, de Mark Harris (2011) - https://amzn.to/3c6gqAr

O pacto entre Hollywood e o nazismo: Como o cinema americano colaborou com a Alemanha de Hitler, de Ben Urwand (2019) - https://amzn.to/2ViwOqO

Hollywood Babylon: The Legendary Underground Classic of Hollywood's Darkest and Best Kept Secrets (Edição Inglês), de Kenneth Anger (1981) - https://amzn.to/2RurMWU

O livro do cinema, de Vários autores (2017) - https://amzn.to/2VeOS52

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W