Matérias » Personagem

Perseguido pela paranoia: os dias finais de Osama Bin Laden

O terrorista viveu escondido durante os 10 últimos anos de vida, o que também trouxe consequências para os filhos e esposas

Caio Tortamano Publicado em 17/09/2020, às 18h20

O líder terrorista Osama bin Laden
O líder terrorista Osama bin Laden - Getty Images

Um dos nomes mais temidos do mundo ocidental abalou o mundo em 11 de setembro de 2001. Osama Bin Laden, fundador do grupo extremista islâmico Al Qaeda, participou da organização da derrubada das Torres Gêmeas, em Nova York, num ataque suicida com o sequestro de dois aviões comerciais.

Depois de ser declarado inimigo número um dos Estados Unidos, e ter sido fundada a Guerra ao Terror, Bin Laden teve que viver na clandestinidade, escondido no Paquistão, ao lado da numerosa família — tinha cinco esposas e estima-se que tenha tido entre 20 e 26 filhos.

Os familiares que não foram mortos durante a operação que assassinou Osama passaram a viver em completo sigilo. Na casa onde foi encontrado, moravam pelo menos 20 pessoas, entre filhos e esposas. De acordo com o jornalista da CNN, Peter Bergen, o lugar era basicamente um “acampamento miserável, de longo prazo, mas improvisado”.

Prisão

Bergen foi o único jornalista a entrar na casa de Abbottabad, onde Bin Laden vivia como um rato. As crianças da família não podiam sair da casa para não levantar nenhuma suspeita, então passavam dias trancadas.

Fortaleza de Bin Laden / Crédito: Wikimedia Commons

 

A mais nova de suas esposas, Amal Abd Fatah, quando foi capturada por autoridades do Paquistão, revelou sem muitos detalhes como era o cotidiano morando com o terrorista. Ela explica que, depois dos ataques de 2001, Osama morava com as esposas, mas tiveram que se separar, até se encontrarem novamente só em 2002.

Quando se reuniram, passaram a morar em uma aldeia ao sul de Peshawar, no Paquistão. Foi lá que Bin Laden precisou cuidar de uma doença, a qual sua ex-esposa não especificou. Só foram chegar ao complexo onde foi encontrado muito depois, em 2005, depois de ter passado por outros dois esconderijos em duas cidades distintas no país.

Filhos

Entre 2003 e 2008, Amal afirma ter engravidado quatro vezes do terrorista, e todos vieram ao mundo em hospitais estaduais da região — logicamente, sem a presença do pai e utilizando documentos falsos.

Documento de Amal Abd Fatah, esposa mais nova de Bin Laden / Crédito: Divulgação

 

Antes de se estabelecer em Abbottabad, Osama recebeu Shareeja Seeham, que ficou com a família até a morte do islâmico, em 2011. Seeham, que foi acompanhada de seus cinco filhos para a casa, tinha a função de educar as crianças que não podiam ter uma educação regular em uma instituição de ensino, pelo sigilo em que viviam.

Após os horrores do 11 de setembro, cinco dos filhos de Bin Laden foram embora com a mãe e esposa mais velha do homem, Sahaba Khaeriah em direção ao Irã. Todavia, foi em vão. Ela acabou sendo presa em 2004, encarando seis anos em custódia até ser liberada como moeda de troca, quando um diplomata iraniano foi sequestrado e precisava de prisioneiros em liberdade.

O medo de ser encontrado só foi superado uma vez, quando Bin Laden sentiu que deveria sair de sua casa para ver de perto o que estava sendo feito com a Al-Qaeda. Sabendo que cada vez mais crescia um sentimento de insatisfação com os rumos tomados internamente, o número de rebeldes crescia.

Como consequência, o terrorista foi até a região do Waziristão. Mais uma furada. Assim que souberam da possibilidade do extremista ter passado na região, o exército dos EUA liderou ataques aéreos em pontos estratégicos, além de missões. 

Bin Laden no canal Al-Jazeera / Crédito: Getty Images

 

Bin Laden escapou dessas investidas. Por outro lado, se viu encurrlado. Foi suficiente para Bin Laden, que afirmou a seus comandantes: “encontrem um lugar mais seguro do que esse”.

Morte

Fora isso, pouco se sabe sobre a sua vida pessoal, que fugia de suas anotações e diários que foram coletados por agentes da CIA quando morreu, em 2011. Os últimos meses de sua vida foram quase que um presságio. Vivia na paranoia diante das perseguições e a certeza que seria capturado.

Desconfiava até mesmo dos seus aliados mais próximos, dois irmãos que cuidavam da segurança de Osama no complexo de Abbottabad. Isso teve fim quase dez anos depois dos atentados que marcaram a história, depois da Operação Lança de Netuno.


+Saiba mais sobre Osama Bin Laden por meio das obras disponíveis na Amazon:

Bin Laden, Os - Uma Familia Arabe No Seculo Norte-Americano, de Steve Coll (2009) - https://amzn.to/2ZW6950

Procurado: Do 11 de setembro ao ataque a Abbottabad, os dez anos de caça a Osama Bin Laden, de Peter L. Bergen (2012) - https://amzn.to/39X3g8G

Bin Laden não morreu!, de Anderson Fabiano - https://amzn.to/2T3mrYe

Sob a sombra do terror, de Jean Sasson e Omar Bin Laden (2010) - https://amzn.to/37HiWuH

Plano de ataque: A história dos vôos de 11 de setembro, de Ivan Sant'Anna (2014) - https://amzn.to/39NMGba

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W