Matérias » Família real britânica

Teoria conspiratória: Por que muitos acreditam que Harry não é filho de Charles?

Apesar de parecer bizarro, há quem jure que o filho de Diana não é neto de Elizabeth II

Alana Sousa Publicado em 14/03/2021, às 10h00

Harry e seu pai Charles em evento real
Harry e seu pai Charles em evento real - Divulgação

Em 15 de setembro de 1984, a Princesa de Gales, Diana, deu à luz ao seu segundo filho com o marido Charles, filho de Elizabeth II. Harry veio ao mundo naquele sábado no Hospital de St. Mary, em Paddington, Londres.

O mundo se encantava com o segundo filho do casal real, dois anos antes havia nascido o primogênito William. Apesar de tudo parecer bem, Charles e Diana já se encaminhavam para um iminente divórico, pois, desde o início, a relação enfrentava tribulações.

Um ano antes de oficializar a separação, Lady Di revelou ao mundo as traições de Charles, afirmando que o casamento contava com três pessoas, uma clara referência à Camilla Parker Bowles, com quem o filho da rainha manteve um caso extraconjugal por anos.

Entretanto, é fato que Diana, em seus momentos mais solitários, também desfrutou da companhia de um amante. Tratava-se do ex-militar britânico, James Hewitt. O relacionamento foi polêmico e rendeu uma teoria conspiratória bizarra: a de que Harry seria filho de Hewitt.

Diana com Charles e os filhos / Crédito: Getty Images

 

Teoria inusitada: um filho bastardo

O Duque de Sussex seria fruto do caso de Diana com seu instrutor de equitação, conforme repercutiu o site Cosmopolitan. O affair da princesa com James teria durado cinco anos, de acordo com a entrevista que a Princesa do Povo concedeu à BBC, em 1995.

Apesar de Lady Di ter dado início ao relacionamento dois anos após o nascimento de Harry, em 1986, muitos apontam as aparentes semelhanças entre o príncipe adulto e Hewitt. Os cabelos ruivos e pele clara de ambos e o formato do rosto seriam intrigam aqueles que acreditam na teoria.

A tese conspiratória conta com seu elemento principal: fotos. Por diversas vezes, Harry e James são colocados em fotografias lado a lado para comparar seus trejeitos físicos. Em contrapartida, imagens de Charles e o filho também são exibidas, dessa vez apontando como seriam diferentes.

O casal era intensamente apaixonado, James confessou em entrevista que o sonho dos dois era passar o resto da vida juntos. “Nunca foi sua intenção se apaixonar por mim, e certamente não foi minha intenção me apaixonar por Diana, mas aconteceu por causa das circunstâncias que nos uniram. [... ] É muito difícil dizer o quão físico ela queria que o relacionamento se tornasse. E eu não vou sugerir de uma forma ou de outra de quem foi a culpa, se desenvolveu e foi mútuo”, noticiou o Cosmopolitan. Ainda sim, o britânico fez questão de, anos mais tarde, negar todos os rumores.

Montagem de James ao lado de Harry / Crédito: Creative Commons

 

Embora Diana ficasse muito irritada com os boatos, como revelou o ex-guarda-costas Ken Wharfe, em seu livro Diana: Closely Guarded Secret, a estratégia da família real sempre foi ignorar os tablóides e não dar nenhuma explicação — algo que não pareceu funcionar.

No ano de 2002, Hewitt disse ao jornal Sunday Mirror: "Realmente não há possibilidade de eu ser o pai de Harry. Posso garantir que não sou. É certo que o cabelo ruivo é semelhante ao meu e as pessoas dizem que somos parecidos. Eu nunca encorajei essas comparações e embora eu estivesse com Diana por muito tempo, devo afirmar de uma vez por todas que não sou o pai de Harry. Quando conheci Diana, ele (Harry) já era um bebê”.

Tempos depois, o militar voltou a negar a paternidade, enfatizando o quanto Harry deve sofrer ainda hoje com a teoria insólita. O mordomo da princesa, Paul Burrell, também comentou sobre o caso, dizendo que nunca ouviu “ninguém da família real quis discutir James Hewitt sendo o pai de Harry porque sabíamos a verdade. É algo que foi inventado”.

O cabelo ruivo seria uma mera coincidência, já que a família de Diana tem parentes com cabelos da mesma coloração e Harry seria fruto dessa genética. Não há dúvida quanto a paternidade de Charles, assim como o jornal News of the World anunciou em 2003: o teste de DNA foi claro, James Hewitt foi apenas um amante na saga de Lady Di.


+Saiba mais sobre a família real britânica por meio de obras disponíveis na Amazon:

Diana. O Último Amor de Uma Princesa, de Kate Snell (2013) - https://amzn.to/2TgHgPO

The Queen: The Life and Times of Elizabeth II (Edição Inglês), de Catherine Ryan (2018) - https://amzn.to/2RhgNA7

God save the queen - O imaginário da realeza britânica na mídia, de Almeida Vieira e Silva Renato (2015) - https://amzn.to/2xTkiGd

O Amor Da Princesa Diana, de Anna Pasternack (2018) - https://amzn.to/2xOZ8c9

A história do século XX, de Martin Gilbert (2017) - https://amzn.to/2yFZMcv

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7