Kongo Gumi: Isso, sim, é tradição

Negócio familiar de 1400 anos fecha no Japão.

Rodrigo Cavalcante Publicado em 01/06/2007, às 00h00 - Atualizado em 23/10/2017, às 16h36

Aventuras na História
Aventuras na História - Arquivo Aventuras

A empresa familiar Kongo Gumi, especializada na construção de templos budistas, era até o ano passado a única que poderia estampar em um anúncio a frase: “De pai para filho desde 578”.

Considerada a mais antiga firma familiar em operação no mundo, a empresa de 1400 anos fechou suas portas definitivamente em abril por causa do alto endividamento provocado por investimentos mal-sucedidos em imóveis e da diminuição nas contribuições dos japoneses para a construção e manutenção de templos.

De acordo com os especialistas em negócios, a longevidade da empresa familiar só foi possível por ela atuar em um mercado profundamente estável. Afinal, nesses 1400 anos, as técnicas e a tradição na construção dos templos budistas pouco mudaram, protegendo a empresa da pressão de produzir novos produtos e ter que mudar seu mercado.