Desventuras » Egito

O curioso remédio do Egito Antigo para curar ressaca

Saiba o que os antigos egípcios receitavam para solucionar o problema

Redação Publicado em 12/12/2021, às 10h00

Papiro de Ebers
Papiro de Ebers - Wikimedia Commons / Photohound

Se você tem o costume de beber, muito provavelmente já experimentou os sintomas da tão indesejada ressaca.

No entanto essa não é uma preocupação recente: os antigos egípcios chegaram a documentar soluções para o problema ainda nos anos 100 d.C.

No final do século 19, diversas receitas para tratar de inúmeros males, incluindo os sintomas da ressaca, foram encontradas durante escavações realizadas em Oxyrhynchus, no Egito.

Segundo os pesquisadores havia cerca de 500 mil papiros na região, de modo que o conteúdo de grande parte deles veio a ser conhecido somente recentemente, após tradução e publicação dos mesmos.

É o caso da receita que apresentamos hoje. 

Artefato egípcio antigo  / Crédito: Imagem de ArtsyBee por Pixabay

 

Receita para ressaca

Conforme repercutido pelo Telegraph em reportagem de 2015, para “dor de cabeça embriagada”, os egípcios a sugeriam algo um tanto estranho para os dias de hoje: amarrar folhas e arbustos de uma planta e usar como colar.

Porém não poderia ser de qualquer espécie. A indicação era utilizar a chamada Danae racemosa, também conhecida como ruscus italiano ou ainda laurel alexandrino.

Afinal, a dica funciona?

Apesar de serem considerados importantes achados arqueológicos, ainda não é possível afirmar se as receitas encontradas de fato funcionam.

Antigo papiro egípcio / Crédito: Imagem de Souza_DZ por Pixabay

 

“Os remédios parecem cruzar o que chamamos de barreira entre a magia e a medicina”, declarou David Leith, pesquisador da Universidade de Exeter, que teve sua fala repercutida pelo Daily Mail em 2015.

Por que a ressaca ocorre?

A ressaca nada mais é do que um conjunto de sintomas de uma intoxicação que acontece no corpo quando uma pessoa bebe em excesso.

O que ocorre é que o organismo precisa absorver e metabolizar aquela enorme quantidade de álcool, o que resulta em uma sobrecarga dos órgãos envolvidos no processo, principalmente do fígado, que tem o papel de produzir as enzimas necessárias para a absorção.

Hieróglifos egípcios / Crédito: Imagem de DEZALB via Pixabay

 

O problema é que, mesmo após o corpo liberar toda a substância, o fígado continua aguardando pelo álcool, uma vez que produziu grande quantidade de enzimas.

Essa demora para processar que não há mais álcool no organismo acaba por gerar um imenso desequilíbrio do metabolismo.

E essa desordem acaba atingindo o sistema nervoso, originando as dores de cabeça, desidratação, enjoo e os demais sintomas da ressaca.

A última faraó!

A saga de Cleopatra, a última faraó do Egito, é tema do novo episódio do podcast 'Desventuras na História'.

Narrado por Vítor Soares, professor de História e dono do podcast História em Meia Hora, o episódio relembra a intrigante vida daquela que se tornou simbolo da civilização que prosperou às margens do Nilo.

Confira o episódio completo abaixo!