Notícias » Líbano

Após explosão no Líbano, Israel oferece ajuda humanitária ao país

As nações não partilham de relações diplomáticas, contudo, os governantes israelenses lamentaram o ocorrido

Penélope Coelho Publicado em 05/08/2020, às 10h33

Momento da explosão em Beirute, capital do Líbano
Momento da explosão em Beirute, capital do Líbano - Divulgação/YouTube/CBS Evening News/04.08.2020

Apesar de não manter relações diplomáticas com o Líbano, Israel entrou para a lista de nações que ofereceram ajuda ao país do Oriente Médio. A medida aconteceu após as explosões na capital libanesa, Beirute, em uma zona portuária da região, na última terça-feira, 4.

De acordo com as últimas informações divulgadas pela Cruz Vermelha do Líbano, a explosão em Beirute deixou mais de 100 pessoas mortas, 4 mil feridos e 100 desaparecidos, além de causar uma superlotação dos hospitais da capital libanesa.

Segundo informações da agencia de notícias EFE, o Ministério da Defesa de Israel afirmou que entrou em contato com o governo do Líbano por meio de canais diplomáticos e de segurança nacional, a fim de oferecer ajuda médica humanitária.

Agora, Israel faz parte da longa lista de países que se prontificaram a ajudar o Líbano — que além de enfrentar grandes danos em decorrência da explosão, também passa por uma crise econômica considerável.

Reuven Rivlin, presidente de Israel, usou sua rede social para declarar seu apoio ao Líbano e também lamentou o ocorrido: “Compartilhamos a dor do povo libanês e, sinceramente, oferecemos nossa ajuda neste momento difícil", escreveu Rivlin. Essa ajuda humanitária esclarece algumas especulações que ligavam as explosões à tensão enfrentada por Israel e a milícia xiita libanesa Hezbollah.