Notícias » África

Atentado atribuído ao Boko Haram mata cerca de 110 civis na Nigéria

Segundo uma declaração de Edward Kallon, coordenador humanitário das Nações Unidas (ONU) na Nigéria, esse foi o massacre "mais violento" contra civis no país durante o ano de 2020

Giovanna de Matteo Publicado em 30/11/2020, às 09h58

Diversos membros da Assembleia Nacional participaram do sepultamento dos civis mortos
Diversos membros da Assembleia Nacional participaram do sepultamento dos civis mortos - Divulgação / Twitter

Segundo declaração de Edward Kallon, coordenador humanitário das Nações Unidas (ONU) na Nigéria, cerca de 110 pessoas morreram em um ataque no nordeste do país africano.

O atentado foi designado como ação do grupo terrorista Boko Haram, e ocorreu no sábado, 28, no vilarejo de Koshobe, perto de Maiduguri, capital do estado de Borno

"Pelo menos 110 civis foram cruelmente assassinados e muitos outros ficaram feridos", disse Kallon. Ainda segundo ele, esse foi o massacre "mais violento" contra civis no país durante o ano de 2020.

A região que sofreu com o ataque tem a maioria da população muçulmana, sendo o principal alvo do Boko Haram, que luta pela implementação de um regime fundamentalista radical islâmico.

De acordo com um grupo de milícia pró-governo, os terroristas sequestraram dezenas de camponeses e os decapitaram. Além disso, acredita-se que as mulheres sequestradas foram levadas pelo grupo com vida.

"O país inteiro foi ferido por esse ataque sem sentido", disse o presidente da Nigéria, Muhammadu Buhari, com pêsames ao acontecimento e às vidas dos civis mortos durante o episódio.