Notícias » Paleontologia

Caçadores de fósseis encontram osso gigante que pode ter 125 mil anos

A descoberta aconteceu numa ilha britânica e pertence a uma espécie de animal extinta

Larissa Lopes, com supervisão de Penélope Coelho Publicado em 07/02/2021, às 10h30 - Atualizado às 12h30

Os irmãos Joe e Luke Furguson com o osso encontrado
Os irmãos Joe e Luke Furguson com o osso encontrado - Divulgação/Redes sociais

Dois irmãos ingleses, que atuam como caçadores de fósseis, encontraram um impressionante e enorme osso pré-histórico na Baía de Brighstone, Ilha de Wight, localizada no Reino Unido. 

Joe Furguson, 28, e Luke Furguson, 30, enviaram fotos do achado ao curador do museu Dinosaur Isle, localizado em Sandown, na mesma ilha. O especialista, Dr. Martin Munt, afirmou que o osso parecia ser um úmero, o maior osso do membro superior, e que deveria pertencer a um elefante ou mamute, com origem datada entre 10 e 125 mil anos. 

As espécies de mamutes foram extintas há cerca de 4 mil anos e, por isso, a descoberta é muito rara. Acredita-se que o osso — que pesa cerca de 30 kg — estava em um cascalho, especialistas supõe que a ossada deve ter sido projetada para fora graças a uma queda recente de penhasco.

“É um exemplo particularmente bom e parece estar quase completo. A preservação e localização do achado o tornam único”, avaliou o paleontólogo.

Caçadores de fósseis posam para foto com a descoberta recente. Crédito: Divulgação/Redes sociais

 

Como repercutido pela IstoÉ, os irmãos Furgusoncaçam fósseis desde que eram crianças e, por isso, possuem uma coleção surpreendente de ‘achados’. Agora, eles estão mantendo a descoberta recente em uma área fria e úmida para preservá-la. 

“Até que o bloqueio acabe, não podemos fazer uma verificação. Também entramos em contato com o Museu de História Natural e esperamos levá-lo para um exame, pois é uma descoberta muito importante”, afirmou o caçador.