Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Arqueologia

Civilização perdida com assentamentos ‘monumentais’ é descoberta na Amazônia

Investigação na selva boliviana revelou evidências de uma sociedade agrícola indígena escondidas sob vegetação

Redação Publicado em 26/05/2022, às 12h14

Varreduras do LIDAR mostram os assentamentos no norte da Bolívia - Divulgação/Prümers et al., Nature, 2022
Varreduras do LIDAR mostram os assentamentos no norte da Bolívia - Divulgação/Prümers et al., Nature, 2022

Uma equipe de arqueólogos utilizou a tecnologia do LIDAR, método de sensoriamento remoto equipado em helicópteros, para varrer a superfície da selva boliviana e se surpreendeu ao descobrir uma civilização perdida sob uma vegetação supostamente impenetrável.

Foram identificadas extensas ruínas de assentamentos amazônicos, formando 26 sítios documentados pelos pesquisadores, que, no passado, serviram de lar para uma sociedade agrícola indígena que se desenvolveu entre 500 e 1400 d.C. na região onde hoje está o norte da Bolívia.

No estudo que descreve os resultados das seis áreas escaneadas, publicado na revista Nature, o arqueólogo Heiko Prümers, do Instituto Arqueológico Alemão e seus colegas argumentam que "nossos resultados descartam os argumentos de que a Amazônia ocidental era escassamente povoada em tempos pré-hispânicos".

Eles escrevem ainda que a descoberta alimenta as evidências que já existem sobre a cultura Casarabe ter um "sistema de assentamento altamente integrado, contínuo e denso", mostrando como a região amazônica contava com sociedades antigas complexas antes da invasão espanhola, responsável por dizimá-las.

A escala dos vestígios arquitetônicos nesses locais, que incluem pirâmides de terra que já se ergueram mais de 20 metros sobre a savana circundante, não pode ser exagerada e está no mesmo nível de qualquer sociedade antiga”, opinou o arqueólogo Christopher Fisher, da Colorado State University, que não esteve envolvido na pesquisa.

Assentamentos “monumentais”

A investigação realizada no coração da antiga cultura Casarabe revelou como eles apresentavam um tipo de urbanismo de baixa densidade em suas construções, sendo que este foi o primeiro deste tipo a ser encontrado em planícies tropicais da América do Sul. O local conta com edifícios cerimoniais, com plataformas escolonadas e montes em forma de "U".

A sociedade também ergueu muralhas e construiu fossos, além de sistemas maciços de controle de água. Todo esse layout torna o povo Casarabe do norte da Bolívia comparável às culturas andinas mais familiares, em relação à paisagem social e pública.

“Esses dados apontam para populações densas, paisagens geradas pelo homem, centros com arquitetura monumental e uma complexa hierarquia de assentamentos”, o que poderia variar de pequenas aldeias a até grandes centros, apontando para "um nível de complexidade social não frequentemente associado ao início da Amazônia até agora" segundo Fisher.