Notícias » Personagem

Depois de batalha legal, ex-rei da Bélgica conhece filha fora do casamento

Albert II e Delphine se encontraram pela primeira vez desde que o homem finalmente assumiu sua paternidade

Isabela Barreiros Publicado em 27/10/2020, às 13h40

O ex-rei Albert II da Bélgica
O ex-rei Albert II da Bélgica - Wikimedia Commons

O ex-rei Albert II da Bélgica reconheceu a paternidade de uma filha que teve antes de seu casamento, em um caso que teve com uma baronesa com 18 anos de idade. Princesa Delphine, de 52 anos, foi assumida pelo pai após uma batalha judicial que terminou em um teste definitivo de DNA. Os dois se encontraram no último domingo, 25.

A primeira vez que a mulher reivindicou o status de filha de Albert foi em 2005. No entanto, foi apenas em 2013 que ela pôde abrir um processo judicial contra ele, assim que o homem abdicou do trono, perdendo sua imunidade.

Foram anos de uma luta para comprovar a paternidade de Delphine, enquanto o ex-rei se recusava a realizar testes de DNA para colocar um fim nesse assunto. Ele passou a ser cobrado em multas de € 5 mil por dia que não fizesse a análise, aproximadamente R$ 33 mil.

Com a paternidade assumida, pai e filha se conheceram em seu castelo em Bruxelas. Em janeiro, ele disse que entendia que a mulher era sua filha depois de "saber os resultados dos testes de DNA".

Agora, em comunicado, disse: “Depois da turbulência, do sofrimento e das lesões, é hora de perdão, cura e reconciliação. Juntos decidimos seguir este novo caminho. Isso exigirá paciência e esforço, mas estamos determinados”.

Delphine poderá usar o sobrenome do ex-rei, Saxe-Cobourg, e também terá direito de receber parte da herança de Albert