Notícias » Ciência

Ex-astronauta se torna primeira mulher a alcançar o ponto mais fundo da Terra

Kathy Sullivan já quebrou outros recordes enquanto explorava o espaço — e entra pra história novamente depois desse feito impressionante

Caio Tortamano Publicado em 11/06/2020, às 14h45

A ex-astronauta Kathy Sullivan e Victor Vescovo
A ex-astronauta Kathy Sullivan e Victor Vescovo - Divulgação

Um feito histórico foi realizado pela ex-astronauta da Nasa Kathy Sullivan. Aos 68 anos, a mulher alcançou o ponto mais profundo na Terra, a Depressão Challenger, 11 mil metros abaixo do nível do mar, no Oceano Pacífico.

Localizado na Fossa das Marianas, o abismo aquático conta com uma pressão equivalente a mil vezes maior do que o encontrado nas cidades litorâneas. Acompanhada de Victor Vescovo, um empresário entusiasta da exploração aquática, os dois ficaram dez horas a bordo de um pequeno submarino para filmar a Depressão.

O feito, extremamente impressionante, não é o primeiro recorde que Sullivan quebra durante sua carreira. Em 1984, ela foi a primeira mulher nascida nos Estados Unidos a realizar uma caminhada no espaço, ficando 3 horas e 29 minutos fora da nave.

Depois de todo o trajeto de descida, permanência e subida da Depressão, Kathy e Victor conversaram com os astronautas que estão na Estação Espacial Internacional que foram levados até lá pelo foguete da companhia privada SpaceX.