Busca
Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaYoutube Aventuras na HistóriaTiktok Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Arqueologia

Máscara de jade é encontrada em antiga tumba de rei maia, na Guatemala

Rara máscara de jade foi descoberta praticamente intacta em tumba de rei maia onde existia a comunidade Chochkitam; confira!

Éric Moreira Publicado em 29/01/2024, às 12h19

WhatsAppFacebookTwitterFlipboardGmail
Máscara maia de jade descoberta recentemente - Divulgação/Rubén Salgado Escudero
Máscara maia de jade descoberta recentemente - Divulgação/Rubén Salgado Escudero

Recentemente, arqueólogos descobriram na localidade da antiga comunidade maia de Chochkitam — um governo pouco conhecido localizado no nordeste de onde hoje se encontra Petén, na Guatemala — um achado bastante inusitado que chamou bastante atenção da comunidade arqueológica: uma máscara de jade na tumba de um rei maia.

+ A impressionante cidade maia aquática descoberta na Guatemala

Conforme anunciado pela National Geographic, após uma pesquisa LiDAR — método captura de dados e mapeamento por laser — realizada em 2021 na região, foi descoberto que, no passado, ladrões de túmulos cavaram um túnel na estrutura central da pirâmide real, e certamente levaram alguns artefatos consigo. Porém, uma inspeção mais aprofundada demonstrou que uma área em específico foi ignorada pelos saqueadores, dentro da câmara interna da pirâmide.

Então, quando exploraram o local, os pesquisadores descobriram um crânio humano, vários dentes e pedaços de ossos, uma caixa de pedra em forma de caixão e uma série de oferendas funerárias, incluindo um pote, conchas de ostras e, mais impressionante, vários pedaços de jade que se interligam e formam uma máscara quando juntos. 

+ Camazotz, o Batman da cultura maia que existiu 2.500 anos antes da DC Comics

Além disso, em algumas das peças ósseas existem gravuras e hieróglifos que soletram o nome "Itzam Kokaj Bahlam". Segundo os pesquisadores, este pode ter sido o rei maia enterrado ali, que teria governado Chochkitam por volta do ano 350. Um dos ossos com gravura, vale mencionar, representa o governante segurando a cabeça de uma divindade maia bastante semelhante à própria máscara descoberta.

Tudo me sugere que este era um rei maia que fazia parte de uma rede da realeza maia na esfera de influência de Tikal e Teotihuacán", disse por fim o professor Francisco Estrada-Belli, da Universidade de Tulane, à National Geographic.

Chochkitam

Segundo o Heritage Daily, algumas inscrições contemporâneas indicam que Chochkitam foi, no passado, uma importante cidade real maia com uma linhagem que remonta aos tempos pré-clássicos. A primeira vez que essa localidade foi relatada foi em 1909, com estudos que registravam três grupos monumentais principais conectados por uma longa passagem central.

Vale mencionar também que, nesse grupo, as máscaras de jade eram geralmente utilizadas não só para representar divindades ou ancestrais, mas também como demonstração de riqueza e influência daqueles sepultados.

Receba o melhor do nosso conteúdo em seu e-mail

Cadastre-se, é grátis!