Notícias » Brasil

Menino ferido por tubarão no litoral de SP relata desespero: 'Foi um susto grande'

Carlos Alexandre, de 11 anos, foi surpreendido pelo animal enquanto nadava no mar com familiares

Redação Publicado em 16/11/2021, às 10h19

Menino foi ferido por um tubarão
Menino foi ferido por um tubarão - Divulgação / g1

Um menino de 11 anos, que se encontrava no mar em Ilha Comprida, litoral de São Paulo, na última segunda-feira, 15, foi ferido por um tubarão. Ele brincava com o irmão mais velho e o primo quando foi surpreendido pelo animal, necessitando ser levado até uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da região.

Hoje, terça-feira, 16, o garoto Carlos Alexandre Oliveira Marques revelou ter entrado em desespero ao ver o ferimento causado em seu corpo, já que havia muito sangue.

"Estava eu, meu irmão e meu primo. A gente estava lá nadando, até que, do lado, ouvimos uns homens gritando 'tubarão, tubarão'. A gente ficou desesperado e tentamos sair. Meu primo saiu também, e eu não conseguia correr direito, meu irmão ficou me esperando" disse o menino ao portal de notícias g1.

"Daí, eu comecei a sentir uma dorzinha na minha perna, olhei e vi que tinha uma barbatana, que era um animal meio azul, tipo tubarão. Eu fiquei balançando a perna, aí caiu, e corri rápido para sair", relembrou Carlos.

Ao vê-lo naquela situação, um homem se aproximou da criança e perguntou se ela estava bem.

"Eu disse que não, que minha perna estava doendo, e ele me carregou até o salva-vidas", prosseguiu o garoto, que explicou que foi conduzido à UPA por meio de ambulância logo em seguida.

Conforme revelou Carlos, tudo aconteceu de repente. "Quando a gente viu, já estava muito perto de nós. Até que foi pequeno o corte, mas quando olhei, estava saindo muito sangue, então fiquei desesperado, achando que coisa pior tinha acontecido. Só que depois que os médicos limparam minha perna, vi que não precisava ficar preocupado", disse o menino, que teve a bermuda rasgada pelo animal.

Após os momentos de desespero, o garoto agora afirma que começará a evitar passar da altura do joelho sempre que estiver no mar.

"Quando eu entrar no mar, não vou sair do joelho para baixo, se passar do joelho, eu volto. Pensar que, do nada, um tubarão ali do meu lado, foi um susto grande", relatou.