Notícias » Entretenimento

‘Não Olhe para Cima’: Meryl Streep mudou cena pós-crédito

A cena gravada originalmente para o filme de Adam McKay foi descartada pelo diretor, que decidiu usar a improvisação da atriz

Isabela Barreiros Publicado em 04/01/2022, às 14h33

Meryl Streep em "Não Olhe para Cima” (2021)
Meryl Streep em "Não Olhe para Cima” (2021) - Divulgação/Netflix

O filme “Não Olhe para Cima”, lançado pela Netflix no último dia 9, ia contar com uma cena pós-crédito diferente se não fosse pela improvisação de Meryl Streep durante as gravações. Foi isso que revelou o diretor do longa-metragem, Adam McKay.

Em entrevista à Variety, o cineasta contou que a cena original já havia sido gravada quando a atriz fez o inesperado e improvisou uma situação diferente nas filmagens. Com isso, a finalização inicial acabou sendo descartada.

No final da produção, é possível ver a presidente Orlean, vivida por Streep, e o bilionário magnata da tecnologia Peter Isherwell, interpretado por Mark Rylance, saindo das câmaras criogênicas 22.740 mil anos depois de sobreviverem ao apocalipse, quando fugiram em uma nave.

Os dois estão em um planeta desconhecido e, pouco tempo depois, Orlean é comida viva por uma criatura bizarra, destino que havia sido selado anteriormente no filme pelo algoritmo de Isherwell, que afirmou que ela seria comida por um “brontaroc”.

A verdade é que a cena foi resultado de um improviso da atriz, como contou o diretor. Ele relembrou como tudo começou:

“Filmávamos com [Mark] Rylance, Meryl e Jonah [Hill], na sala de controle do Bash para o segundo lançamento. Comentei: 'Vamos brincar um pouco. Por que vocês não falam sobre algo? Nunca sabemos o que pode acontecer.’ E Meryl, uma ótima improvisadora, disse: 'Quero saber como vou morrer!'”

Com a ideia inicial, o elenco passou a definir os destinos dos personagens. O personagem de Hill "morreria em três dias por comer carne humana contaminada”; já McKay sugeriu à Streep, sugeriu: “E se você for comida por uma criatura?”

Mark, Meryl e eu aperfeiçoamos um pouco [a cena]. Toda vez que dizíamos o nome da criatura, ele mudava — e escolhemos o take do brontaroc. Então, após filmar, eu disse: 'Isso é muito engraçado. Devíamos acabar com ela sendo comida por um brontaroc!'”, continuou.

E foi exatamente isso que aconteceu. O cineasta, no entanto, também explicou como era a cena pós-crédito inicial, que já havia sido gravada para finalizar o filme antes do improviso icônico da atriz.

“O final original era: ‘Bom, vamos começar a construir nossas casas.' E alguém diz: 'Oh, a nave com todos os trabalhadores explodiu’”, contou. “Mark Rylance falava: 'Darei a quem construir uma casa para mim US$ 1 bilhão.' E o cara ao lado dele dizia: 'Darei US$ 2 bilhões.' E então você percebe como são todos bilionários.”