Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Religião

O Papa Francisco e a tequila

O líder religioso brincou com seminaristas mexicanos em conversa na última quarta-feira, 11

Wallacy Ferrari Publicado em 16/05/2022, às 11h21 - Atualizado em 22/05/2022, às 06h00

Papa Francisco em carro - Getty Images
Papa Francisco em carro - Getty Images

Durante uma conversa com seminaristas mexicanos realizada na quarta-feira, 11, o papa Francisco esbanjou bom-humor após um comentário que partiu de um dos convidados do grupo estrangeiro. Ao ser perguntado sobre problemas recentes de mobilidade, ele sugeriu que a questão fosse solucionada com uma bebida bem conhecida pelos mexicanos: "Tequila".

Um dos seminaristas, ciente da dificuldade de locomoção do líder religioso, indagou: "Papa Francisco, como está seu joelho?". Protamente, o pontíficie classificou seu progresso como "muito caprichoso", sendo replicado pelo seminarista, que agradeceu às manifestações de alegria do Papa apesar dos incômodos físicos: "Você também dá um grande exemplo para os futuros padres".

Em tom de brincadeira, o Papa interrompeu o rapaz e sugeriu uma solução alternativa aos trabalhos de recuperação: "Sabe do que eu preciso para a perna? De um pouco de tequila", brinca. A gargalhada entre os presentes tomou conta do bate-papo, com uma última resposta de um dos seminaristas: "Se um dia formos a Santa Marta, traremos uma garrafinha", acrescentou.

Cadeira de rodas

Na semana anterior, o Papa Francisco surpreendeu fiéis católicos ao realizar uma aparição pública usando uma cadeira de rodas, sendo a primeira vez que o pontífice recorre ao item após a revelação dos problemas de locomoção que têm sofrido nas últimas semanas em decorrência de uma inflamação detectada em seu joelho.

Com 85 anos, o religioso compareceu a uma audiência de freiras realizada no próprio Vaticano, sendo fotografado acompanhado de um funcionário, que conduzia o veículo de suporte. Nos eventos anteriores, ele chegava caminhando até palanques e alambrados com seguidores, mas passava a maior parte do tempo sentado pela dificuldade de sustentação.

A última crise inflamatória, detectada há dois meses no joelho do argentino, resultou em missas onde o representante máximo da Igreja Católica permaneceu sentado, podendo perambular, mas com cuidados médicos e em poucas distâncias. Francisco já comentou que prevê um tratamento com injeções para recuperar a mobilidade no joelho, como noticiou o portal de notícias G1.