Notícias » Brasil

Peça sobre Esperança Garcia é alvo de críticas em Teresina: ‘Embranquecimento de uma pessoa negra’

A escolha da atriz Gyselle Soares — para interpretar a primeira advogada negra do Brasil — gerou protestos

Redação Publicado em 13/10/2021, às 11h37

Montagem com ilustração de Esperança Garcia e fotografia de Gyselle Soares
Montagem com ilustração de Esperança Garcia e fotografia de Gyselle Soares - Divulgação/Instituto Esperança Garcia / Divulgação/ Instagram/ gysellesoaresestevao

Na noite da última terça-feira, 12, ativistas do movimento negro realizaram um protesto em frente ao Theatro 4 de Setembro, em Teresina, Piauí, a respeito da escolha da atriz que interpreta o papel da primeira advogada negra do Brasil, Esperança Garcia.

A peça intitulada ‘Uma escrava chamada Esperança’ conta com a ex-participante do reality show Big Brother Brasil, Gyselle Soares, no papel principal.

De acordo com informações publicadas pelo portal de notícias g1, a ativista da Rede de Mulheres Negras do Piauí, Sônia Terra, afirmou que a escolha da intérprete contribui para o "embranquecimento de uma pessoa negra".

“As crianças que vão assistir ao espetáculo vão ficar na cabeça que a Esperança Garcia é uma pessoa branca”, afirmou Terra.

Após a polêmica, Gyselle se pronunciou sobre o caso, contudo, a fala da atriz repercutiu mal nas redes:

"Eu me considero todas as cores, sem cor, um ser humano com coração que pode sentir tudo, de todo mundo. Estamos no mundo, somos todos iguais, nossa pele não tem cor, nosso coração não tem cor, não podemos nos definir assim", disse.

Em entrevista à TV Clube, o diretor do espetáculo, Valdson Braga, afirmou que a intérprete não pode ser “discriminada por conta de um papel”.


Saiba mais sobre Esperança Garcianesta matéria.