Facebook Aventuras na HistóriaTwitter Aventuras na HistóriaInstagram Aventuras na HistóriaSpotify Aventuras na História
Notícias / Texas

Revelação causa reviravolta em investigação do massacre no Texas em escola

Informação foi dada pelo Departamento de Segurança Pública do Texas, nesta terça, 21

Redação Publicado em 21/06/2022, às 16h22

Homenagem em frente à escola em que aconteceu o atentado - Divulgação / BBC
Homenagem em frente à escola em que aconteceu o atentado - Divulgação / BBC

Uma reviravolta no caso do massacre do Texas foi divulgada nesta terça-feira, 21, pelo Departamento de Segurança Pública do estado, nos Estados Unidos. A informação foi de que a porta da sala de aula onde um atirador matou 19 crianças e duas professoras, há quase um mês, estava aberta.

Tal informação muda o cenário do caso, pois, os policiais que atuaram no momento do ataque alegaram que não entraram na sala de aula onde o atirador estava por que a porta estaria trancada, e eles estavam esperando que ela fosse aberta pelo zelador. Os policiais então esperaram no corredor por cerca de 40 minutos, enquanto o atirador estava na sala, cometendo o crime.

"Eu não acredito, baseado nas informações que temos agora, que a porta esteve sequer trancada em algum momento", declarou o diretor do Departamento de Segurança Pública do Texas, Steven McCraw. Ele ainda afirmou, conforme repercutido pelo Uol, não haver, até agora, evidências de que os policiais se aproximaram para conferir se a porta estava trancada ou não.

Depois do atentado

O massacre deixou 21 mortes, sendo 19 crianças e 2 professoras. O atirador, Salvador Ramos, também foi baleado e morto pela polícia durante o acontecimento. O caso ganhou proporção nacional. Inclusive, o presidente Joe Biden incluiu uma revisão nas regras acerca do controle de armas de fogo no país.

Após a situação ter acontecido, a atuação dos policiais convocados para deter o atirador na hora do ataque foi muito criticada. A própria polícia, no dia seguinte ao atentado, admitiu ter errado ao esperar tanto para ir confrontar o atirador.