Notícias » Rússia

Rússia exige que agência europeia peça desculpas por críticas ao imunizante Sputnik V

Controvérsias começaram após polêmica declaração de Wirthumer-Hoche, a presidente do conselho de direção da EMA, dada no último domingo, 7

Giovanna Gomes, sob supervisão de Fabio Previdelli Publicado em 09/03/2021, às 08h03

A Rússia exigiu um pedido de desculpas
A Rússia exigiu um pedido de desculpas - Divulgação

Nesta terça-feira, 9, o governo russo criticou as declarações da presidente do conselho de direção da EMA (Agência Europeia de Medicamentos), a qual comparou a autorização de emergência do imunizante Sputnik V, realizada por países da Europa, a uma "roleta russa". Além disso, por meio de uma rede social, a Rússia exigiu um pedido de desculpas por parte da funcionária.

De acordo com o UOL, o post foi publicado no Twitter pelos criadores da vacina, o centro de pesquisa estatal Gamaleya e também pelo Fundo Soberano Russo (RDIF).

"Exigimos uma desculpa pública a Christa Wirthumer-Hoche, da EMA, por seus comentários negativos a respeitos dos países membros da UE que aprovam diretamente a Sputnik V", inicia a mensagem. "Comentários deste tipo são inapropriados e abalam a credibilidade da EMA e seu processo de avaliação", continua. Além disso, o post denuncia "possíveis interferências políticas".

No último domingo, 7, Wirthumer-Hoche, pediu que os países membros da União Europeia não autorizassem o uso emergencial da vacina Sputnik V, já que, segundo ela, os dados sobre a mesma seriam insuficientes.

"É um pouco como a roleta russa", disse ela em entrevista ao ORF, um canal de televisão da Áustria. "Precisamos de documentos que possamos revisar. Até o momento não temos dados sobre os efeitos colaterais dos vacinados" enfatizou.