Matérias » Reino Unido

A emocionante história da carta perdida de um combatente da Segunda Guerra

O episódio, ocorrido em 2018, revelou um melancólico capítulo de uma história de amor

Giovanna Gomes Publicado em 04/11/2020, às 09h46

Imagem do combatente (à esqu.) a carta (à dir.)
Imagem do combatente (à esqu.) a carta (à dir.) - Divulgação/Phyllis Ponting

Em 1941, Phyllis Ponting tinha um noivo que estava lutando na Segunda Guerra Mundial, mas que desapareceu após um pedido casamento, dar notícias. No entanto, em 2018, quando já era uma senhora 99 anos de idade, a mulher recebeu uma carta que sobreviveu por 77 anos até parar em suas mãos. 

A descoberta da carta

No ano de 2018, arqueólogos marinhos estavam em busca de prata no fundo do Oceano Atlântico. No entanto, foram surpreendidos com a descoberta de diversos documentos que se perderam após o navio de carga que os transportava ter afundado, em 1941. A carta do noivo de Phyllis estava entre esses papeis.

Carta de Walker para Ponting - Crédito: Reprodução/Trevor Porter

 

As cartas encontradas foram encaminhadas para o Museu Postal de Londres, onde foram exibidas em uma exposição chamada Voices from the Deep.

Sobre a descoberta, o curador do museu Shaun Kingsley declarou na época: "É a maior coleção de cartas, desde que as pessoas começaram a escrever, a sobreviver a qualquer naufrágio, em qualquer lugar do mundo."

"Não deveriam ter sido preservadas, mas como não havia luz, não havia oxigênio, era apenas escuridão, era como colocar uma coleção de orgânicos em uma lata, lacrando e colocando em um freezer", afirmou. "E no laboratório de conservação, lenta e repentinamente as palavras começaram a aparecer. Cerca de 700 cartas escritas da Índia britânica em 1940".

A The One Show da BBC encontrou Ponting e entregou uma cópia da carta a ela endereçada.

O conteúdo da carta

A carta encontrada - Crédito: Reprodução/Trevor Porter

 

O ex-noivo de Ponting, Bill Walker, havia acabado de fazer o pedido de casamento por meio de uma carta anterior. Ela aceitou a proposta e enviou sua resposta para o rapaz, que na época se encontrava no Regimento de Wiltshire, na Índia. No entanto, como nunca mais obteve notícias de Walker, Ponting pensou que ele havia mudado de ideia.

Na carta, o ex-noivo declara como “chorou de alegria” ao receber sua resposta. Ele ainda prosseguiu: "Se você pudesse saber o quão feliz isso me deixou, querida."

A vida de Ponting nos dias de hoje

Com a morte de Holloway muitos anos depois, ela se casou com Reginald Ponting. Ainda hoje, Phyllis não sabe se Walker sobreviveu à guerra. Sem notícias, a mulher acabou se casando com outro homem, Jim Holloway, com quem teve quatro filhos. Ela ainda teve quatro netos e sete bisnetos. 

Bill em registro pessoal /Crédito: Divulgação

 

"Não acho que Bill possa ter sobrevivido à guerra, caso contrário, ele teria ido direto ao meu endereço na Avenida Roseland", afirmou a idosa, que reflete o quão diferente sua vida teria sido se ela tivesse recebido a carta em 1941 e se casado com Bill Walker


+Saiba mais sobre a Segunda Guerra Mundial por meio de obras disponíveis na Amazon:

Box Memórias da Segunda Guerra Mundial, de Winston Churchill (2019) - https://amzn.to/2JWtKex

A Segunda Guerra Mundial, de Antony Beevor (2015) - https://amzn.to/2Rr2xFa

A Segunda Guerra Mundial: Os 2.174 dias que mudaram o mundo, de Martin Gilbert (2014) - https://amzn.to/34DnO3T

Os mitos da Segunda Guerra Mundial, de Vários Autores (2020) - https://amzn.to/2VdiMXa

Continente selvagem: O caos na Europa depois da Segunda Guerra Mundial, de Keith Lowe (2017) - https://amzn.to/2RqF32D

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W