Matérias » Mundo

20 anos depois: Como funciona a estrutura do Talibã?

Entenda como é organizado o grupo fundamentalista que voltou ao poder no Afeganistão

Redação Publicado em 17/08/2021, às 16h18

Militantes do Talibã se rendem e são apresentados à mídia em 4 de novembro de 2010 em Herat, Afeganistão
Militantes do Talibã se rendem e são apresentados à mídia em 4 de novembro de 2010 em Herat, Afeganistão - Getty Images

Com a retirada das tropas americanas do Afeganistão, iniciada em maio, o grupo extremista Talibã tem aproveitado para retomar o território que comandara em um passado não muito distante.

No último fim de semana, os fundamentalistas dominaram a capital do país, Cabul, assumindo o comando afegão e desesperado pessoas ao redor do país.

"Mas como esse grupo, que conseguiu tomar a região em tão poucos dias, se organiza?", você pode estar se perguntando.

A verdade é que o Talibã possui uma organização complexa, que conta com um líder supremo, um conselho com 26 membros e ainda um "gabinete de ministros", o qual é responsável por monitorar as diversas atividades do grupo, desde a área militar até a econômica.

Contudo, apesar da organização, os talibãs não possuem uma insfraestrutura física, uma vez que estão em constante movimento. 

Origem

Quando, em 1979, a União Soviética invadiu o Afeganistão para dar apoio ao governo comunista de Babrak Karmal, os EUA criaram a Operação Ciclone.

Segundo O Globo, a estratégia baseava-se em apoiar financeira e militarmente um grupo de combatentes islâmicos chamados mujahedins, os quais lutavam contra os comunistas. O plano funcionou e, em 1989, os soviéticos deixaram o país. Três anos depois, o governo comunista acabou sendo derrotado pelos mujahedins.

Mais tarde, em 1994, surgiria em meio a seminários religiosos promovidos por fundamentalistas sunitas o grupo Talibã, cujos membros, em grande parte, haviam participado da luta contra os soviéticos.

Até o fim da década, o grupo já havia conquistado grande parte do Afeganistão e somente deixaria o poder com a chegada dos militares americanos, em 2001.

Liderança suprema

Conforme a BBC, o primeiro lider do grupo, Mullah Mohammed Omar, morreu no ano de 2013 em razão de problemas de saúde, sendo substituído por Akhtar Mohammad Mansour. Este, no entanto, foi morto três anos depois, em um ataque de drone realizado pelos EUA. 

Desde então, a posição de chefe supremo do Talibã, é ocupada por Mawlawi HibatullahAkhundzada, quem fez parte da resistência contra os soviéticos.

Mawlawi Hibatullah Akhundzada / Crédito: Voice of America

 

Acredita-se que ele tenha realizado decisões nos tribunais em casos de execuções públicas e também em outras formas de punições.

Chefes político e militar

No entanto, por mais que Akhundzada seja o líder dos talibãs, quem mais aparece em público é o chefe político Mullah Abdul Ghani Baradar, quem é um dos fundadores da organização.

Segundo a fonte, ele exerceu liderança em praticamente todos os conflitos nos quais o Afeganistão esteve envolvido e, quando o regime foi derrubado pelos americanos, ocupava a posição de vice-ministro da defesa.

Em fevereiro de 2010, o líder foi capturado pelos exércitos americano e paquistanês no sul do Paquistão. Alguns anos depois, foi solto em uma tentativa de um acordo de paz. Livre, se tornou o encarregado de comandar o escritório diplomático do grupo, localizado em Doha e criado em 2013.

Mullah Abdul Ghani Baradar / Crédito: Tolo News

 

Além do chefe político, a organização tem ainda um chefe militar, posição ocupada por Mullah Muhammad Yaqoob, filho de Mullah Mohammed Omar

Outras divisões

Conforme a BBC, há ainda 5 mil unidades militares do Talibã abaixo de Yaqoob, as quais realizam diferentes funções, que vão desde o suprimento até o treinamento dos membros. Outros cargos importantes compreendem até mesmo o dos delegados, que são responsáveis por monitorar cada região do país.

Há ainda o grupo guerrilheiro Rede Haqqani, o qual é ligado aos talibãs e que luta contra os estadunidenses e o governo afegão. Atualmente, o grupo, conhecido por suas ações extremamente violentas, é liderado por Sirajuddin Haqqani.


+ Saiba mais sobre o tema através de grandes obras disponíveis na Amazon:

Sob a sombra do terror, de Jean Sasson e Omar Bin Laden (2010) - https://amzn.to/37HiWuH

Plano de ataque: A história dos vôos de 11 de setembro, de Ivan Sant'Anna (2014) - https://amzn.to/39NMGba

Malala: Pelo direito das meninas à educação, de Raphaële Frier (2019) - https://amzn.to/36Fx2iP

Vale lembrar que os preços e a quantidade disponível dos produtos condizem com os da data da publicação deste post. Além disso, a Aventuras na História pode ganhar uma parcela das vendas ou outro tipo de compensação pelos links nesta página.

Aproveite Frete GRÁTIS, rápido e ilimitado com Amazon Prime: https://amzn.to/2w5nJJp 

Amazon Music Unlimited – Experimente 30 dias grátis: https://amzn.to/2yiDA7W